Portuguese PT English EN Spanish ES
Roda de diálogo com empresárias debate violência contra a mulher no Maranhão
Roda de diálogo com empresárias debate violência contra a mulher no Maranhão
Foto: Ascom/TJMA

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEMULHER) do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) promoveu uma Roda de Diálogo sobre Gênero, Violência Doméstica e Lei Maria da Penha, em parceria com o Conselho da Mulher Empresária, na sexta-feira (25/9), na Faculdade ISL/Wyden, em São Luís (MA).

O presidente da CEMULHER/TJMA, desembargador Cleones Cunha, por meio de videoconferência, ressaltou a importância da iniciativa em parceria com as empresas, enfatizando o alcance social do projeto no estado. “É uma grande honra estar presente neste importante momento com as senhoras. Gostaria de agradecer a todas pelo engajamento voluntário na campanha nacional Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica e nessa ação realizada hoje pela CEMULHER. O fenômeno da violência atinge toda a sociedade e traz inúmeros impactos ao ambiente corporativo. Por esse motivo, é fundamental que as empresas abracem essa causa.”

O juiz auxiliar da CEMULHER Júlio Praseres abordou sobre a história, as experiências e o desenvolvimento dos principais projetos da Coordenadoria, no combate à violência contra a mulher, frisando a relevância do engajamento de toda a sociedade. “Meus sentimentos, hoje, são de extrema alegria e esperança. Acreditamos bastante nesta causa! Podemos e devemos melhorar o mundo com o nosso trabalho. A nossa sociedade pode contribuir muito mais com essa questão. Por isso, estamos reunidos nesta ocasião, porque sabemos do potencial e do poder de influência de vocês, mulheres empresárias, na comunidade.”

A diretora da Faculdade ISL/Wyden, Lourdes Marques, destacou a importância da parceria firmada pelo Tribunal de Justiça do Maranhão e pelo Conselho das Mulheres Empresárias. Precisamos ter um olhar sensível a essas causas. Eu vejo com bons olhos essa parceria do Conselho da Mulher Empresária, da Associação Comercial do Maranhão (ACM), com a Justiça maranhense. Quando voltamos não só os nossos olhares, mas os nossos corações para o mundo, as coisas podem fluir bem melhor. Afinal, o amor é essencial a todos nós!”

A presidente do Conselho da Mulher Empresária, da ACM, Jacira Haickel, ratificou o compromisso da entidade em apoiar a luta da violência contra a mulher. “Só a união poderá fazer com que essa situação, bastante crítica em nossa sociedade, melhore. As mulheres de todos os segmentos sociais precisam estar engajadas nessa causa. Precisamos, juntas, encontrarmos formas para solucionarmos essa problemática e ajudarmos as mulheres que sofrem violência.”

Roda de diálogo

A Roda de Diálogo foi a primeira atividade presencial desenvolvida pela CEMULHER/TJMA durante a pandemia, seguindo todos os protocolos de segurança necessários para evitar o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19). A coordenadora administrativa da CEMULHER, analista judiciária e assistente social Danyelle Bitencourt, explica que o intuito foi promover uma roda de diálogo com as empresárias, para capacitá-las, sensibilizá-las e, sobretudo, firmar parcerias, com vistas a uma participação mais ativa das empresas nessa batalha. “Para a Justiça, essa parceria é essencial e pode contribuir muito com a causa, tendo em vista que essas mulheres empresárias são lideranças fortes, empoderadas e engajadas nas empresas.”

De acordo com Danyelle, a entidade tem apoiado bastante a causa social, inclusive, com a adesão à campanha “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) em parceria com os tribunais de justiça de todo o país. “O Conselho da Mulher Empresária tem manifestado grande interesse em continuar participando dessa caminhada diária conosco, na prevenção e enfrentamento da violência doméstica contra a mulher, esse fenômeno tão sério e complexo.”

Fonte: TJMA

A
Fechar Menu