Portuguese PT English EN Spanish ES
Foto mostra pessoa afixando adesivos em pilha de processos com a palavra "Feminicídio"

Justiça julgou quase 200% a mais de casos de feminicídio em 2021

Quase 2 mil casos de feminicídio e de tentativa de assassinato de mulheres foram levados à julgamento em 2021, um aumento de 193% em relação a 2020, quando foram realizados 638 tribunais de júri no país. Os Tribunais de Júri foram muito afetados pela suspenção do trabalho presencial nas unidades

Foto do estúdio do programa com o apresentador posando ao lado do telão onde se vê as pessoas entrevistadas por videoconferência.

Link CNJ discute despesas com vítima de violência doméstica no INSS

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) estabeleceu termo de cooperação com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Advocacia Geral da União (AGU) para compartilhamento de informação sobre os autores de crimes contra as mulheres. O propósito é aumentar o ressarcimento ao Estado, pelos condenados, dos valores gastos com

Foto da fachada da Vara do Trabalho de Parauapebas. Texto: Decisão judicial. Vara do Trabalho de Parauapebas (PA) julga processo de questão de gênero.

Perspectiva de gênero fundamenta decisão da Vara do Trabalho de Parauapebas

A 1ª Vara do Trabalho de Parauapebas (PA), unidade do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), homologou, na sexta-feira (24/6), o pagamento dos direitos trabalhistas a uma mulher que atuava como cozinheira em um grande hotel na cidade. No processo, a juíza titular Roberta de Oliveira Santos destacou

Foto mostra ambiente de audiência do Fórum, com uma mulher negra de costas sentada em uma mesa com um microfone à sua frente. Do outro lado da mesa é possível ver um homem, também com um microfone à sua frente. E à frente dos dois, em uma bancada, tem a a juíza e uma outra mulher, sentadas e olhando para os dois.

Projeto no Acre amplia medidas protetivas para mulheres vítimas de violência

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) lançou, no final de maio, o projeto Comv-Vida. Ele provê às vítimas dos crimes de gênero atendimento mais eficiente e maior segurança, com o deferimento de medidas protetivas em audiências de custódia, em especial, para acionamento da rede de apoio. A presidente do

Foto mostra as duas palestrantes e a mediadora sentadas em poltronas em cima de um palco. Uma delas, a ouvidora Tãnia Reckziegel está falando em um microfone e as duas outras mulheres estão prestando atenção nela.

Ouvidora nacional da Mulher debate participação feminina na Justiça militar gaúcha

A desembargadora do TRT4 e ouvidora nacional da Mulher do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Tânia Reckziegel, participou na última quarta-feira (14/6) do evento “Trajetórias e desafios da mulher na sociedade: um olhar reflexivo sobre assédio, desigualdade e discriminação de gênero”. Organizado pelo Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande

Foto mostra os homens, trabalhadores da construção civil usando camisa e calça azul, sentados em uma sala e mostrando a palma da mão com um X vermelho.

Projeto Mãos à Obra leva campanha Sinal Vermelho à construção civil

O canteiro de obras do edifício Livelo Garden, localizado no bairro da Batista Campos, em Belém (PA), recebeu o projeto Mãos à Obra na última segunda-feira (13). Cerca de 50 trabalhadores e trabalhadoras da construção civil assistiram às palestras do projeto, que esclarecem sobre a violência doméstica e familiar contra

Foto mostra um homem negro com a mão levantada em sinal de Pare. Na palma da mão dele, tem um X pintado em vermelho. Texto: Sinal vermelho contra a violência doméstica. 2 anos de Sinal Vermelho. Quebrar o ciclo da violência doméstica é coisa de homem. Participe da Campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica.

Campanha Sinal Vermelho convoca homens a combater a violência doméstica

A campanha “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica”, que incentiva mulheres vítimas de abusos, ameaças e agressões a pedir ajuda por meio de um X vermelho na palma da mão, completa dois anos neste mês com uma nova missão. Depois de se tornar programa de cooperação previsto em lei federal

Foto mostra cartaz da campanha Sinal Vermelho na porta de um cartório.

Cartórios do Amapá aderem ao combate a violência contra mulheres

Os 22 cartórios amapaenses, sob a orientação do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), já estão integrados à campanha Sinal Vermelho. Agora, toda mulher vítima de violência pode pedir socorro nas serventias extrajudiciais ao desenhar na mão um X e mostrar a funcionários dos cartórios. A iniciativa é da Associação

A
Fechar Menu