Portuguese PT English EN Spanish ES
Projeto Justiça Restaurativa retoma ações em escolas de Campo Grande
Projeto Justiça Restaurativa retoma ações em escolas de Campo Grande

Os trabalhos da Justiça Restaurativa nas Escolas Municipais de Campo Grande retornaram as atividades na última sexta-feira (5/2). A iniciativa da Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) busca sensibilizar alunos e professores para a promoção da cultura da paz entre os jovens. O projeto começou em outubro e abrange duas escolas da capital: Escola Municipal Doutor Plínio Barbosa Martins, no Bairro Jardim das Macaúbas, e Escola Municipal Irene Szukala, no Jardim das Hortências.

As instituições receberam a visita da equipe técnica do projeto na sexta. Sob a coordenação de Maria Ivete Floreste Silveira, o grupo é formado por quatro pedagogas e psicopedagogas cedidas da Secretaria Municipal de Educação para atuarem na Coordenadoria da Infância e da Juventude. Segundo Maria Ivete, os trabalhos foram voltados aos professores e coordenadores pedagógicos de ambas as escolas, com o intuito de sensibilizá-los para a proposta da justiça restaurativa.

Ocorridos de manhã e à tarde, os encontros reuniram cerca de 145 professores que acompanharam uma palestra semelhante ao diálogo restaurativo apresentado aos alunos. No encontro, foi explicado o que é a justiça restaurativa, o que são as medidas socioeducativas, como também os valores da proposta, que busca a conscientização sobre a importância do diálogo como forma de resolução dos conflitos. O intuito, segundo Ivete, é mostrar aos professores o trabalho desenvolvido com os jovens, para que os profissionais possam auxiliar no dia a dia o desenvolvimento da ação da justiça restaurativa.

Em março, serão retomados os trabalhos com os alunos de todas as turmas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, séries que são o foco do projeto. Casos isolados também são trabalhados paralelamente, independentemente do ano em que o aluno esteja matriculado. Entre as questões tratadas não apenas situações de ameaça ou violência física, como também casos de bullying, são alvos da atuação da equipe, que, em 2016, ampliará o atendimento para mais duas escolas da rede municipal. O Projeto Justiça Restaurativa nas Escolas foi implantado em 2012 nas escolas da rede estadual em Campo Grande.

Fonte: TJMS

A
Fechar Menu