Portuguese PT English EN Spanish ES
Judiciário do Maranhão vai implantar usina de energia solar
Judiciário do Maranhão vai implantar usina de energia solar
Foto: TJMA

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) vai implantar – com foco sustentável – uma usina de energia solar. O objetivo é garantir economia com a redução significativa dos custos com energia elétrica, proporcionando maior eficiência na utilização de recursos públicos.

A usina será instalada em uma área cedida pelo governo do Maranhão, na estrada que liga a cidade de São Luís ao município de São José de Ribamar. A extensão da área é de 70 mil metros quadrados.

A área foi visitada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Lourival Serejo, acompanhado do presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do TJMA, desembargador Jorge Rachid, do secretário estadual de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, do diretor-geral do Tribunal, Mário Lobão, do engenheiro Patryckson Santos e assessores do Judiciário. Para Serejo, “em termos de sustentabilidade, não há energia melhor do que a fonte limpa e renovável e não poluente de uma usina solar, que não traz nenhum tipo de degradação ambiental”.

O secretário estadual de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, ratificou o apoio do governo estadual à iniciativa do Judiciário. O desembargador Jorge Rachid, presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do TJMA, afirmou que “a usina é um projeto grandioso e a área escolhida para sua implantação tem uma extensão adequada para o projeto, possuindo as características ideais para a absorção de energia solar”.

Projeto

De acordo com informações do engenheiro do TJMA, Patryckson Santos, “o projeto prevê uma usina de energia solar de 5 megawatts que contará com aproximadamente 12.500 placas fotovoltaicas”. Além do fornecimento de energia solar, o projeto global da usina prevê uma parceria institucional com o governo do Maranhão e a prefeitura de São Luís, possibilitando aos alunos da rede de ensino público, fundamental e ensino médio, o acesso às instalações da usina para aprendizado sobre sustentabilidade e geração de energia.

Fonte: TJMA

A
Fechar Menu