Portuguese PT English EN Spanish ES
Coronavírus: Tribunal do Amapá testa servidores e magistrados para retorno presencial
Coronavírus: Tribunal do Amapá testa servidores e magistrados para retorno presencial
Foto: TJAP

O Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) tem empregado todos os esforços, inclusive assumindo papel pioneiro nestas ações, para prevenir a contaminação pela Covid-19 de jurisdicionados, servidores, magistrados e demais operadores do direito, durante a prestação jurisdicional, mas sem perder de vista a produtividade e a retomada gradual dos atendimentos presenciais. Um desses pioneirismos é a testagem do quadro funcional do Judiciário.

Nesta quinta (16) e sexta-feira (17/7), o estacionamento do Fórum de Macapá (AP) recebe 500 servidores para o teste rápido de sorologia para Covid-19, averiguando a presença ou não de anticorpos que denunciem a instalação e cura da doença. O trabalho é realizado pelo Serviço Médico do TJAP, com o apoio da Diretoria do Fórum de Macapá, que cedeu o espaço, da prefeitura de Macapá, que disponibilizou sua equipe de profissionais, e do Exército Brasileiro, que emprestou as tendas para atendimento.

A testagem já começou e funciona em sistema drive-thru. Cada servidor chega de carro, em fila, com atendimento individualizado e deixando o automóvel apenas para a coleta do sangue necessária à testagem. O resultado sai em cerca de 15 minutos e revela se a pessoa teve ou não contato com o novo coronavírus, e, em caso positivo, se já está curada ou se ainda tem o vírus ativo no corpo.

O desembargador-presidente João Lages defende tais medidas como indispensáveis. “As medidas de testagem servem para designar aqueles servidores e magistrados que tanto oferecem menos risco de contaminação à população de jurisdicionados como têm menor chance de se infectar no trabalho presencial.”

“Claro que nos preocupamos com a produtividade e a prestação jurisdicional, pois é para isso que o cidadão paga nossos salários”, observou o magistrado. “Mas acima de tudo está a segurança e saúde dos nossos jurisdicionados, servidores e magistrados, pois sem ela não é possível fazer nada.”

A AMAAP e o Serviço Médico do TJAP realizaram uma testagem anterior para magistrados, nos dias 14 e 15 de julho. Do universo de 75 juízes e desembargadores, 45 foram testados: 42 não reagentes (IgM e IgG negativos, sem qualquer indício de contato com o coronavírus), dois IgG positivo (adoeceram, mas já estão recuperados) e um positivo IgM e IgG (com a doença, mas já nos estágios finais da recuperação).

De acordo com Edinaldo Siqueira, chefe do Serviço Médico e quem supervisiona todo o procedimento de testagem, a finalidade desta testagem é realizar um diagnóstico precoce do covid-19. “Com o diagnóstico precoce, você possibilita que a pessoa faça um tratamento bem no início da doença, nos estágios mais leves, evitando que avance para um estágio mais grave.”

“Além disso, a testagem bem no início possibilita que essa pessoa entre de imediato no isolamento social completo, evitando a transmissão da doença para outras pessoas”, explicou o servidor. “Esse trabalho permite também que se possa monitorar o grupo de contato dessa pessoa, evitando que a doença se dissemine.”

Fonte: TJAP

A
Fechar Menu