Portuguese PT English EN Spanish ES
Tribunal eleitoral de Alagoas recebe pela primeira vez o Selo Diamante do CNJ
Tribunal eleitoral de Alagoas recebe pela primeira vez o Selo Diamante do CNJ
Arte: TRE-AL

Nessa sexta-feira (3/12), o Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) recebeu, pela primeira vez, o selo diamante no Prêmio CNJ de Qualidade, concedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Esse é o mais alto grau concedido aos Tribunais brasileiros. O anúncio da premiação foi feito durante o 5º Encontro Nacional do Poder Judiciário. O Selo reconhece o investimento das instituições do Judiciário em gestão da informação e no cumprimento de normas de transparência.

Para o presidente do TRE-AL, desembargador Otávio Leão Praxedes, o Selo Diamante é o reconhecimento do empenho e trabalho arrojado e dedicado de todo o corpo técnico que compõe a Justiça Eleitoral alagoana, objetivando o cumprimento das metas estabelecidas pelo CNJ. Apenas os TREs de Alagoas, Bahia e Pernambuco receberam o Selo Diamante em 2021 na Justiça Eleitoral.

“A cada ano, o TRE-AL melhora seu desempenho e, mais uma vez, se destaca no cenário nacional. Após receber o Selo Ouro por dois anos consecutivos, obtivemos a certificação máxima: o Selo Diamante. Esse reconhecimento é um importante estímulo para que continuemos trabalhando juntos com toda dedicação, esforço e compromisso no cumprimento das metas”, pontuou Praxedes.

Criado em 2019 em substituição ao antigo Selo Justiça em Números, que fora instituído em 2013, anualmente, o CNJ premia os Tribunais pelo desempenho, notadamente, em relação a itens como gestão, governança, cumprimento de metas, transparência, melhoria na produção de informações, produtividade e prestação jurisdicional.

“Atribuo este Selo do CNJ a todos que fazem o TRE de Alagoas, aos servidores, magistrados e integrantes do Pleno. Meu agradecimento especial vai para aqueles que ocupam funções estratégicas na instituição, grandes responsáveis pelas melhorias e boas práticas efetivadas que nos levaram à categoria diamante”, concluiu o desembargador.

Fonte: TRE-AL

Macrodesafio - Aperfeiçoamento da gestão administrativa e da governança judiciária

A
Fechar Menu