Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
Projetos do PNUD em parceria com CNJ têm 16 vagas abertas
Projetos do PNUD em parceria com CNJ têm 16 vagas abertas
Foto: Banco de Imagens/TJMG

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está com 16 vagas abertas para profissionais trabalharem em projetos conjuntos com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Cinco oportunidades são o projeto Processo Judicial Eletrônico (PJe) e onze são para o programa Justiça 4.0, que ainda tem o apoio do Conselho da Justiça Federal (CJF). As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de abril – apenas a contratação de Analista de DEVOPS que segue até 28 de abril.

Saiba mais e se inscreva

O programa Justiça 4.0 promove o acesso à Justiça, principalmente no âmbito dos Tribunais Regionais Federais, por meio de ações e projetos desenvolvidos para o uso colaborativo de novas tecnologias e inteligência artificial. Ele compreende um pacote de projetos, como a plataforma Sinapses de desenvolvimento e cooperação em inteligência artificial e a Plataforma Digital do Poder Judiciário, o Juízo 100% Digital e o Balcão Virtual.

Além disso, o programa ainda auxilia os tribunais no aprimoramento dos registros processuais primários, higienização e envio dos dados para a Base Nacional de Dados do Poder Judiciário (DataJud) e na implantação de extrator do Codex, que consolida em texto decisões e documentos, de modo a servir de insumo para inteligência artificial e automatização do envio de informações ao Datajud.

Para apoiar na realização do trabalho, estão abertas seis vagas para o cargo de analista de Desenvolvimento em Gestão da Informação. Para se candidatar, é necessário ter cinco anos de experiência com desenvolvimento de softwares ou em atuação profissional ou acadêmica na área de tecnologia, além de graduação nas áreas de Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Ciências da Informação ou áreas afins, além de pós-graduação lato ou stricto sensu em áreas relacionadas à tecnologia da informação. Caso não tenha pós-graduação, é necessário ter mais quatro anos de experiência relevante para o posto. Fluência em inglês também é um dos requisitos para o cargo.

Também estão sendo buscados analistas de Desenvolvimento (2), analistas de Ciências de Dados (2) e analista de Inteligência Artificial. Todos os cargos demandam um mínimo de cinco anos de experiência, graduação na área e pós-graduação. A proficiência em inglês é considerada um diferencial.

Processo Judicial Eletrônico

As vagas para o projeto de qualificação e evolução do PJe são para analista de Desenvolvimento (3 vagas), analista de Testes e analista de DevOps. As pessoas contratadas como analistas de Desenvolvimento serão responsáveis pelo desenvolvimento de softwares que apoiem o desenvolvimento de capacidades e a disseminação nacional do sistema. É exigida graduação, preferencialmente nas áreas de Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Engenharia da Computação e Ciências da Informação, além de pós-graduação em áreas relacionadas à tecnologia da informação. Um mínimo de cinco anos de experiência com desenvolvimento de softwares ou de atuação profissional ou acadêmica na área de tecnologia também está na descrição do cargo.

Já a pessoa que vai atuar como analista de Teste será responsável pela área de quality assurance. É necessário ter graduação preferencialmente nas áreas de Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Ciências da Informação, ou outras disciplinas relacionadas, e pós-graduação lato ou stricto sensu em áreas relacionadas à tecnologia da informação. Cinco anos de experiência com desenvolvimento de softwares, quality assurance ou de atuação profissional ou acadêmica na área de tecnologia também são exigidos para o cargo.

O profissional que assumir a vaga de analista de DevOps vai aproximar as equipes de desenvolvimento das áreas operacionais, promovendo metodologias de gestão, estratégia e monitoramento. Para o cargo, é necessário ter graduação preferencialmente nas áreas de Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Ciências da Informação, ou outras disciplinas relacionadas, e pós-graduação lato ou stricto sensu em áreas relacionadas à tecnologia da informação. Cinco anos de experiência com DevOps ou papel similar em ambiente de produção ou tarefas relacionadas na área de TI também são exigidos.

Paula Andrade
Agência CNJ de Notícias

A
Fechar Menu