Portuguese PT English EN Spanish ES
Curso de aprimoramento registra mais de 57 mil participantes
Curso de aprimoramento registra mais de 57 mil participantes
FOTO: Luiz Silveira/Agência CNJ

O Curso de Nivelamento de Servidores do Poder Judiciário oferecido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) registrou este ano a marca de 69.467 pessoas inscritas, um avanço em relação a 2018 e 2017, quando foram oferecidas 49.775 vagas.

Do total de inscritos, 57.353 servidores concluíram o curso de educação corporativa. O aumento do número de participantes reflete, conforme destacou o presidente do Conselho e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, durante a 299ª Sessão Ordinária do Conselho, o interesse e o compromisso dos servidores com o aprimoramento de seu desempenho pessoal e profissional.

“Diante da desafiadora missão do CNJ de desenvolver políticas judiciárias que promovam a efetividade e a unidade do Poder Judiciário, é crucial que valorizemos a capacitação e o aperfeiçoamento contínuo de nossa força de trabalho”, disse o ministro em referência aos milhares de servidores e colaboradores que atuam nos 91 tribunais brasileiros.

Dias Toffoli mencionou que os conteúdos ministrados são de grande relevância e impacto nas atividades e funções desempenhadas no cotidiano forense, abrangendo temas jurídicos, administrativos e gerenciais e, também, disciplinas como ética e docência, que promovem o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais à melhoria dos resultados nas mais diversas áreas de atuação.

O curso de nivelamento é uma iniciativa da Secretaria Especial de Programas, Projetos e Gestão Estratégica do CNJ, conduzida pelos juízes Richard Pae Kim e Carl Olav Smith por meio da atuação do Centro dSessao e Formação e Aperfeiçoamento de Servidores do Poder Judiciário (Ceajud).

Ao falar sobre a importância da iniciativa, Dias Toffoli disse que a capacitação profissional deve ser um processo contínuo por revelar talentos, fomentar novas ideias e o intercâmbio entre esses profissionais em prol do fortalecimento das instituições.

“O esforço e as conquistas de cada participante desses cursos ajudam a pavimentar os caminhos para um Poder Judiciário mais eficiente, transparente, responsável e comprometido com a conquista da paz social e da plena cidadania.”

Na ocasião, o ministro saudou os coordenadores do curso: Diogo Albuquerque, chefe do Ceajud, Gabriela Moreira de Azevedo, diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), e Fabiana Andrade Gomes, diretora do Departamento de Gestão Estratégica (DGE).

Luciana Otoni
Agência CNJ de Notícias

A
Fechar Menu