Portuguese PT English EN Spanish ES
Abertas as inscrições para curso de formação em Depoimento Especial
Abertas as inscrições para curso de formação em Depoimento Especial

Estão abertas as inscrições para o curso on-line “Formação em Depoimento Especial com o uso do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense”. Organizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ele é direcionado especialmente a servidores que atuam na entrevista com crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, como assistentes sociais e psicólogos. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas até 17 de agosto.

O objetivo do curso é preparar entrevistadores forenses para atuarem com depoimento especial de crianças e adolescentes durante as audiências. A ideia é que os profissionais  utilizem  as regras do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense com Crianças e Adolescentes. Trata-se de um agrupamento de técnicas diferenciadas e reconhecidas internacionalmente que consideram os processos envolvidos na tomada de um depoimento nas situações em que se verifique a prática de violência, em suas diversas formas de manifestação (física, sexual, maus tratos, negligência ou psicológica), para que  o relato da violência sofrida seja o mais confiável e fidedigno, respeitando a situação de vulnerabilidade da vítima.

O curso faz parte do que foi estabelecido pelo CNJ na Resolução nº 299/2019. A norma determinou a obrigatoriedade de implantação de salas de depoimento especial em todas as comarcas e a observação das técnicas do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense, com capacitação de magistrados e servidores do Judiciário.

As aulas começam no final de agosto e serão admitidos apenas 30 alunos de todo o país em cada uma das cinco turmas. São 40 horas aulas com tutoria e material escrito, além de atividades práticas.

Como o número de vagas é limitado, o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Servidores do Poder Judiciário (CEAJud) do CNJ selecionará os alunos com o perfil definido e fará a distribuição das vagas proporcionalmente aos estados brasileiros. Será enviado mensagem, via e-mail, a cada interessado sobre a efetivação ou não da inscrição.

Preencha aqui o formulário e faça sua pré-inscrição até 17 de agosto

Protocolo

Em julho deste ano, o CNJ, o Fundo das Nações Unidas para a Infância no Brasil (UNICEF no Brasil) e a Childhood Brasil lançaram o PBEF Protocolo. O protocolo consiste em um método de entrevista semiestruturado, flexível e adaptável ao desenvolvimento das crianças e adolescentes, para facilitar a escuta protegida sobre alegações de violência contra eles perante as autoridades.

O método, conforme preconiza o Artigo 12 da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, contribui na ampliação das oportunidades para que as crianças sejam ouvidas em todos os processos judiciais e administrativos que lhes afetem. Ele também foi formulado em consequência da implementação da Lei nº 13.431/2017 e oferece uma metodologia de tomada de depoimento especial.

Paula Andrade
Agência CNJ de Notícias

Ouça o boletim na Rádio CNJ

A
Fechar Menu