Portuguese PT English EN Spanish ES
Visão Global permitirá troca de saberes entre unidades da Justiça no país
Visão Global permitirá troca de saberes entre unidades da Justiça no país
61ª Sessão Extraordinária. Foto: Romulo Serpa/CNJ

Magistrados e magistradas poderão atuar temporariamente em unidades da Justiça para fins de conhecimento e compartilhamento de boas práticas. A abertura para essa possibilidade foi aprovada por unanimidade pelo Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nesta terça-feira (14/12), durante a 61ª Sessão Extraordinária do órgão.

De acordo com o texto proposto no Ato Normativo n. 0007552-11.2021.2.00.0000, membros do Judiciário nacional poderão trabalhar por no máximo seis meses em outras unidades de Justiça, a fim de experimentar e conhecer boas práticas que possam ser compartilhadas em suas unidades originárias. Também são objetivos do Programa Nacional Visão Global do Poder Judiciário estimular o conhecimento da realidade jurídica das diversas regiões do país e desenvolver a cooperação entre os tribunais brasileiros, com enfoque no compartilhamento de soluções eficazes e inovadoras.

O ato normativo adapta para o Brasil o projeto Visão Global do Poder Judiciário que, inicialmente, foi criado em agosto de 2021 para permitir a troca de conhecimento com magistratura e tribunais de diferentes países. No caso do programa internacional, a possibilidade está aberta a magistrados e magistradas de nações com as quais o Brasil mantém relações diplomáticas.

Regina Bandeira
Agência CNJ de Notícias

Reveja a Sessão no canal do CNJ no YouTube

Veja mais fotos no Flickr do CNJ
(para navegar, utilize as setas à direita e à esquerda sobre a foto a seguir)
14/12/2021 61ª Sessão Extraordinária

Macrodesafio - Aprimoramento da gestão de pessoas

A
Fechar Menu