Projeto em Mato Grosso vai à escola explicar Judiciário a estudantes

You are currently viewing Projeto em Mato Grosso vai à escola explicar Judiciário a estudantes
Compartilhe

O projeto Nosso Judiciário, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT), fez a última visita do ano às escolas no dia 4 de dezembro. Na sala de multimídia da Escola Estadual Djalma Ferreira de Souza, em Cuiabá, 120 crianças, do 4º, 5º e 6º ano, receberam uma cartilha informativa sobre o Poder Judiciário.

As cartilhas foram entregues pelos técnicos judiciários Neif Feguri e Antônio Cegati. Na ocasião, foram sorteados três livros da Constituição Federal, cedidos pelo desembargador Juvenal Pereira da Silva. Ganhou o presente quem respondeu corretamente às perguntas feitas pelos servidores.

Segundo Neif, a linguagem das palestras é simples, no tom da cartilha, desenvolvida especialmente para as crianças e adolescentes. Assim, a compreensão da mensagem se torna mais fácil, até mesmo para aqueles que mal conheciam o Judiciário. É o caso da estudante Evelin Carfi, 10 anos. No quarto ano do ensino fundamental, ela só tinha ouvido falar do fórum algumas vezes. Por isso, fez questão de prestar atenção. “Eu gostei, porque pude aprender como funciona a Justiça. Ele (Neif) falou que nem todos os problemas precisam ir parar lá e que não podemos resolver as coisas por meio do diálogo”, comentou.

Quem também fez questão de atentar à palestra foi Emiliano Augusto, 12 anos, do sexto ano, um dos ganhadores da Constituição. “O servidor perguntou quem auxilia o Judiciário para a justiça ser gratuita. Eu respondi que é a Defensoria Pública”, contou. O aluno revela que já conhecia o Judiciário, mas que, com a cartilha, descobriu mais. “Sobre o Juizado Especial, por exemplo, eu não sabia”, reconheceu.

Direitos e obrigações – A coordenadora pedagógica da escola, Marinete Alessandra da Silva Pinto, considera a ação importante e acredita possa resultar na melhoria da qualidade de vida das crianças. “Elas vão ter conhecimento dos seus direitos e obrigações e conhecer a fonte onde eles podem se orientar, o local certo para buscar ajuda e procurar uma melhora”, observou.

Neif explica que esse é o objetivo do projeto: aproximar a população do Poder Judiciário, em todas as esferas. “Por isso, o Nosso Judiciário envolve crianças, adolescentes e acadêmicos de direito”, lembra. Segundo ele, o projeto tem sido um sucesso e superado as expectativas. “Eu não esperava tamanha dimensão”, admite.

Esta foi a 14ª instituição de ensino a receber o programa, que divulga o trabalho desenvolvido na justiça estadual. Desde o início das atividades, em agosto de 2015, 1.740 alunos, entre crianças e adolescentes, receberam a cartilha. O projeto também foca acadêmicos de direito, que visitam o tribunal às terças e quintas-feiras. Cerca de 750 estudantes já passaram pelas instalações. As atividades retornam em fevereiro de 2016 e já possui nove instituições de ensino com visitas agendadas.

Fonte: TJMT