Portuguese PT English EN Spanish ES
MT: Ouvidoria da Mulher é canal direto com vítimas de violência doméstica
MT: Ouvidoria da Mulher é canal direto com vítimas de violência doméstica
Arte: TJMT

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) tem um canal direto de comunicação ofertado às mulheres vítimas de violência doméstica: a Ouvidoria da Mulher. Este é um serviço criado para facilitar o acesso à Justiça, receber denúncias ou qualquer violação dos direitos das mulheres, obter informações e realizar reclamações e sugestões sobre processos judiciais em trâmite relacionados ao assunto. Um espaço onde a mulher será acolhida e ouvida.

Por meio dessa ferramenta é possível também o encaminhamento das vítimas para autoridades competentes. Qualquer mulher, independente de vínculo com o Judiciário, pode utilizar este canal de atendimento. “A Ouvidoria da Mulher dará tratamento adequado e especializado às reclamações e denúncias recebidas, além de ouvi-la, acolhê-la e prestar todo o tipo de informações sobre violência doméstica, vai sanar dúvidas com a devida escuta, algo tão importante para vítimas de violência”, afirma a presidente do TJMT, desembargadora Maria Helena Póvoas.

As denúncias no caso de violência doméstica e familiar podem (e devem) ser feitas por qualquer pessoa. As manifestações são realizadas na página da Ouvidoria, localizada no portal do TJMT, com preenchimento de formulário eletrônico. O acesso pode ser feito também pelo aplicativo Clickjud ou pelo e-mail ouvidoria@tjmt.jus.br.

Ao receber denúncias e reclamações, a Ouvidoria da Mulher do TJMT encaminha para os órgãos internos e externos competentes. Entre as atribuições da unidade, estão: receber informações, sugestões, reclamações, denúncias, críticas e elogios sobre as atividades do Judiciário relativas à violência doméstica; receber reclamações referentes à falta ou à inadequação ou morosidade dos atendimentos no Judiciário e diligenciar junto aos setores competentes; receber denúncias de violência doméstica ou de violação aos direitos da mulher e encaminhá-las aos órgãos competentes para que se proceda a devida apuração e informem para a interessada quais as providências adotadas; promover campanha de sensibilização de violência doméstica contra a mulher e propor parcerias com as instituições envolvidas no enfrentamento à violência contra a mulher, para o aperfeiçoamento dos serviços prestados à sociedade nessa área.

Quebre o Ciclo

Dentre as várias iniciativas desenvolvidas como prioridade na gestão para o biênio 2021/2022, estão as ações voltadas à proteção das vítimas e ao o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher, como a campanha “Quebre o Ciclo – A vida recomeça quando a violência termina”. Foi desenvolvida uma série de medidas adotadas pela Presidência do TJMT para disseminar orientações por meio da imprensa, formar parcerias com os poderes Executivo e Legislativo para fortalecer, nos municípios, a rede de proteção à mulher vítima de violência doméstica, entre outras.

Fonte: TJMT

A
Fechar Menu