Portuguese PT English EN Spanish ES
Equipes de TI dos tribunais conhecem soluções da Plataforma Digital do Judiciário
Equipes de TI dos tribunais conhecem soluções da Plataforma Digital do Judiciário
Arte: CNJ

Para demonstrar o funcionamento e as soluções já disponíveis na Plataforma Digital do Poder Judiciário Brasileiro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza, a partir desta sexta-feira (3/9), o Programa de formação para integração e desenvolvimento. Com encontros semanais on-line também nos dias 10, 17 e 24 de setembro, sempre às 14h, o treinamento vai qualificar as equipes técnicas dos tribunais, com transmissão pelo canal do CNJ no YouTube.

Faça sua inscrição no programa

A Plataforma Digital é uma das ferramentas desenvolvidas pelo Programa Justiça 4.0, por meio de parceria entre o CNJ, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e o Conselho da Justiça Federal (CJF). A solução será uma nuvem pública nacional do Poder Judiciário brasileiro para a hospedagem dos novos sistemas, módulos e serviços de interesse e uso geral dos tribunais e demais órgãos de Justiça, o que permite modernizar ainda mais o Processo Judicial eletrônico (PJe) e manter um ambiente colaborativo para o desenvolvimento de novas funcionalidades.

A estratégia tecnológica busca preservar os investimentos já realizados nos sistemas públicos atualmente em uso, oferecendo alternativas para a integração à Plataforma. “Ela representa um salto de inovação sem precedentes, na medida que concretiza uma mudança da política judiciária de gestão de processos. Ou seja, ao invés de investir na exigência de um sistema único no país, o CNJ passa a investir em governança, fomentando o ambiente de inovação”, afirma o presidente do CNJ, ministro Luiz Fux.

Além disso, a plataforma cria condições para o desenvolvimento colaborativo e descentralizado de soluções, que poderão ser oferecidas por um tribunal aos demais por meio de Marketplace, simplificando e incentivando a conjugação de esforços e o compartilhamento. “Com o treinamento, temos a expectativa de ajudar a desmistificar o funcionamento da Plataforma Digital do Poder Judiciário”, explica o juiz auxiliar da presidência do CNJ, Adriano Araujo.

Nas quatro semanas do programa, as equipes participantes vão ter uma visão mais completa da solução, além de ter mais detalhes sobre alguns microsserviços que já estão disponibilizados na Plataforma, como o Serviço de Autenticação (Single Sign-On) eo Serviço de Notificações. Eles fazem parte do conjunto de serviços estruturantes que já está disponível a todos os tribunais que aderiram à ferramenta, que ainda congrega o Marketplace de soluções, as Tabelas Processuais Unificadas (TPU), o Cabeçalho de Processos Judiciais e o Cadastro Unificado de Pessoas e de Endereços.

Paula Andrade
Agência CNJ de Notícias

Assista ao primeiro encontro no canal do CNJ no YouTube

A
Fechar Menu