Portuguese PT English EN Spanish ES
Energia solar gera economia de quase R$ 1 mi por ano no TRT de Mato Grosso
Energia solar gera economia de quase R$ 1 mi por ano no TRT de Mato Grosso
Foto: TRT23

A instalação de sistemas de captação de energia solar no telhado das 23 unidades do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT23) gera uma economia anual de cerca de R$ 1 milhão. A medida faz parte de projeto que promove a responsabilidade socioambiental, o uso sustentável dos recursos naturais e a eficiência do gasto público.

A implantação de painéis fotovoltaicos reduz o impacto de gastos com energia nas despesas de custeio e permite sua utilização para atender outras demandas. Esse R$ 1 milhão economizado, por exemplo, está pagando as reformas das prédios das varas de Cáceres e Barra do Garças.

As usinas instaladas em todas as unidades já resultaram em uma produção de 93.402 Kwh/mês, que corresponde ao consumo médio de 559 residências médias brasileiras. A implantação da energia solar pelo TRT23 teve início em 2018. Até 2020, foram investidos R$ 4,6 milhões na iniciativa.

E o Tribunal está ampliando a captação de energia solar. Para isso, estão sendo investidos mais R$ 2 milhões em sistemas fotovoltaicos que serão instalados nas coberturas dos estacionamentos. Inicialmente, foi contratado o serviço para as unidades de Cáceres, Sinop, Diamantino e Várzea Grande.

Agenda 2030

Além da economia financeira, o investimento em energia solar traz benefícios ambientais. A implantação está inserida na Agenda 2030, um plano de alcance global criado pela ONU para viabilizar o desenvolvimento sustentável, com abrangência das dimensões ambiental, econômica e social. Como parte de sua contribuição para esses objetivos globais, a Justiça do Trabalho matogrossense recepcionou a Agenda 2030, por meio do Plano de Logística Sustentável (PLS), aprovado pela Resolução Administrativa 71/2020.

Fonte: TRT23

Macrodesafio - Promoção da Sustentabilidade

A
Fechar Menu