Portuguese PT English EN Spanish ES
Processo judicial eletrônico é implantado na Vara do Trabalho de Caxias

Foi realizada na manhã desta sexta-feira (11/10), na Vara do Trabalho (VT) de Caxias (MA), a solenidade de implantação do Sistema de Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT). A ativação da jurisdição da VT de Caxias para o PJe foi feita pela juíza titular da vara trabalhista, Maria do Socorro Almeida de Sousa. Segundo a magistrada, a implantação do processo judicial eletrônico é uma mudança de paradigma na evolução processual.

Para Socorro Almeida, o processo eletrônico é uma realidade que traz benefícios e que vai contribuir para a otimização da prestação jurisdicional, com a redução de custos e tempo na tramitação processual. “Eu sou uma entusiasta do PJe e, a partir de hoje, nós somos mais com o PJe”, ressaltou.

Para o juiz Fernando Duarte Barboza, da 2ª Vara do Trabalho de São Luís, a Vara do Trabalho de Caxias, que recentemente ganhou sede ampla e moderna, modernizou-se ainda mais com a implantação do PJe. O magistrado disse que a nova forma de lidar com o processo de forma “mais simples, mais rápida e mais econômica”, corresponde à adequação do Poder Judiciário ao atual estágio de evolução tecnológica das comunicações.

Facilidade – A presidente da subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Caxias, Iêda Maria Moraes, destacou que os advogados precisam acompanhar a evolução processual. Ela ressaltou que a realidade de hoje é o processo eletrônico, que veio para facilitar o trabalho não só de advogados, mas também de magistrados e servidores.

A advogada Maria Selma de Oliveira Bonfim, que representou os advogados trabalhistas que militam na VT, descobriu as vantagens do sistema durante o treinamento sobre o PJe. A ferramenta permite, por exemplo, a protocolização de petições e a juntada de documentos nos autos de qualquer lugar e a qualquer hora, sem a necessidade de deslocamento até a sede da VT. “O PJe é uma inovação que veio para melhorar o atendimento aos jurisdicionados, tornando o processo trabalhista mais ágil e acessível”, pontuou.

Fonte: TRT-MA

Fechar Menu