Portuguese PT English EN Spanish ES
LIODS amplia ações do Judiciário na Agenda 2030
LIODS amplia ações do Judiciário na Agenda 2030
Inauguração do Laboratório de Inovação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ministro Dias Toffoli e conselehira Maria Tereza Uille Gomes - Foto:Rômulo Serpa/Agência CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) inaugurou nesta terça-feira (18/2) o Laboratório de Inovação, Inteligência e Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (LIODS) em sua sede, em Brasília. O lançamento foi feito pelo presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e pela conselheira Maria Tereza Uille Gomes, coordenadora da ação no Poder Judiciário.
A destinação de um espaço para o LIODS no CNJ visa dar visibilidade às iniciativas de integração do Judiciário brasileiro à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) para sustentabilidade do planeta e desenvolvimento da sociedade.

“Agora, pela primeira vez, de forma inovadora e pioneira, o Judiciário brasileiro, em razão da determinação do ministro Toffoli, passou a fazer esse trabalho de integração. E é o primeiro Judiciário, no mundo, que trabalha a agenda de direitos humanos com tamanha indexação” disse Maria Tereza Uille Gomes.

O LIODS é um laboratório da Rede de Inovação e Inteligência do Judiciário e que tem entre suas atribuições mapear programas e projetos ligados à pauta da Agenda 2030, monitorar e promover a gestão judicial processual e administrativa dos dados da Agenda 2030, incentivar pesquisas e artigos sobre gestão da inovação, inteligência e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Poder

Judiciário

A relevância do tema motivou o CNJ e os representantes dos tribunais a estabelecerem a integração da justiça brasileira à Agenda 2030 com uma das Metas Nacionais do Judiciário em 2020. Esse objetivo representa a Meta Nacional 9 e foi aprovada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelos tribunais da justiça estadual, justiça federal, justiça do trabalho e justiça militar durante o XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado em novembro do ano passado. O LIODS funcionará na sede do CNJ com o apoio do gabinete da conselheira coordenadora e da Secretaria Especial de Programas, Pesquisa e Gestão Estratégica.

Luciana Otoni
Agência CNJ de Notícias

A
Fechar Menu