Portuguese PT English EN Spanish ES
Força-tarefa da Justiça Eleitoral baixa mais de 70% dos processos de 1º grau em Goiás
Força-tarefa da Justiça Eleitoral baixa mais de 70% dos processos de 1º grau em Goiás
Arte: TRE-GO

A gestão do presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), desembargador Leandro Crispim, tendo como um de seus pilares a celeridade na prestação jurisdicional, determinou a criação de um grupo de trabalho para auxiliar nos processos que tramitam nas zonas eleitorais visando a diminuição de seu acervo. A medida, que também atende o cumprimento das Metas Nacionais definidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para o ano de 2020, tem como coordenador o juiz gestor de metas, Vicente Lopes da Rocha Júnior.

“O projeto, brilhantemente idealizado pelo presidente Leandro Crispim, trouxe resultados muito acima do que esperávamos, graças à dedicação e ao empenho da equipe. Foram 3 equipes, com 3 servidores cada, além da equipe de apoio da sede do Tribunal, que conseguiram, em pouco mais de 40 dias, baixar mais de 2.200 processos, o que representa 70% do estoque de processos físicos da Justiça Eleitoral.”

Relatório apresentado pelo grupo de trabalho apresenta balanço da operação força-tarefa realizada em 21 zonas eleitorais de Goiás. No início das atividades, havia 3.046 processos físicos. Atualmente, os dados se restringem a 810 processos, o que representa uma baixa de 73,4%.

Nesse ano, as ações foram realizadas em duas etapas e darão prosseguimento no próximo ano. A força-tarefa é constituída por um grupo de trabalho com a atribuição de auxiliar as Unidades Jurisdicionais de 1º Grau, ou seja, nas zonas eleitorais, e para tanto foi publicada Portaria 133/2020.

Fonte: TRE-GO

A
Fechar Menu