Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
PJe-JT chegará às varas do Trabalho do interior de Sergipe

A implantação do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) chegará a novas varas de Sergipe. Depois de introduzido em 100% das varas trabalhistas de Aracaju, o novo sistema  entrará em funcionamento nos municípios de Itabaiana, Propriá, Lagarto, Carmópolis (com sede provisória da Vara de Maruim), Estância e Nossa Senhora da Glória, respectivamente, seguindo cronograma de implantação que será anunciado nos próximos dias.

 

As seis unidades do interior vão receber adequações e recursos necessários para recebimento do novo sistema. O calendário de implantação já foi enviado pela Presidência do TRT de Sergipe ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para aprovação. Pela programação a vara de Itabaiana será a primeira a receber o Pje-JT. “Teremos a unificação de todo o Estado, levando celeridade aos processos e melhor atendimento aos jurisdicionados”, afirma o desembargador Jorge Antônio Andrade Cardoso, presidente do TRT.  
 
O Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) já é utilizado plenamente, em primeiro grau, em todas as nove varas de Aracaju, que tem jurisdição sobre os municípios de São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga D’Ajuda e Barra dos Coqueiros, e em segundo grau, no tribunal. Até o final de 2012, todas as seis varas do interior terão o PJe em funcionamento, efetivando assim a Justiça do Trabalho de Sergipe como totalmente digital. Desde julho, o Regional sergipano atua com o sistema eletrônico e teve Aracaju como a primeira capital do País a receber o projeto.

Celeridade e redução de custos
O novo sistema foi desenvolvido pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho em parceria com o Conselho Nacional de Justiça para integrar todos os tribunais e varas do Brasil. Com a finalidade de facilitar e unificar a tramitação dos processos. É um sistema que permite aos magistrados, servidores, advogados e demais participantes da relação processual, a prática de todos os atos diretamente no sistema, assim como o acompanhamento da ação, durante todas as fases, via internet.
 
Dentre as vantagens obtidas com o funcionamento do PJe estão a celeridade, fruto da racionalização da dinâmica processual, a redução de custos, com o corte de despesas em material de expediente, pessoal, mobiliário, espaço físico e transporte. Os advogados e as partes também se beneficiam pela possibilidade de consultar os autos digitais sem precisar comparecer presencialmente à unidade. Outro ponto de destaque diz respeito às questões ambientais, com o não uso e impressão de papel.

Do TRT20

A
Fechar Menu