Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
Mapa da Violência contra o Idoso será apresentado em seminário do DF
Mapa da Violência contra o Idoso será apresentado em seminário do DF
A Central Judicial do Idoso (CJI) apresentará os dados atualizados do Mapa da Violência contra o Idoso no Distrito Federal durante o Seminário Políticas Públicas de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa. O evento será realizado na tarde da próxima quinta-feira (20/11), no auditório do edifício sede do Ministério Público do DF.

O seminário será aberto a servidores do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), da Defensoria Pública do DF e da União, a integrantes da rede de atendimento ao idoso no DF, de delegacias de polícia, do Disque 100 e demais pessoas e instituições ligadas à temática da pessoa idosa. As inscrições serão feitas no local.

A programação do seminário, que tem início às 13h30 e encerramento previsto para as 17h, inclui duas palestras, uma dinâmica de grupo e um período de debates. Após a apresentação do Mapa pela Central do Idoso, o psicodramatista Daniel Seidel conduzirá a dinâmica “Sentir-se Idoso”. Em seguida, a defensora pública Paula Regina Ribeiro proferirá a palestra “Políticas Públicas de Combate à Violência contra o Idoso no Brasil”. Será apresentada ainda moção em prol da criação de uma delegacia do idoso no DF.

A Central Judicial do Idoso é uma proposta pioneira no Judiciário nacional, fruto de um convênio entre o TJDFT, o Ministério Público do DF e a Defensoria Pública do DF. No âmbito do tribunal distrital, a Central faz parte do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupecon), que integra a 2ª Vice-Presidência do TJDFT, comandada pelo desembargador Waldir Leôncio Júnior. A CJI é coordenada pelas juízas Gabriela Jardon e Monize Marques, do TJDFT, pela promotora Sandra Julião e pela defensora Elisângela Miranda.

A Central é um serviço interdisciplinar destinado à pessoa idosa do DF que tenha seus direitos ameaçados ou violados e que necessite de orientação e atendimento na esfera da Justiça. Seus objetivos principais são garantir a efetiva aplicação do Estatuto do Idoso, prover a comunidade do DF de informações, promover a articulação com instituições para atendimento das demandas existentes e assessorar autoridades competentes.

Fonte: TJDFT

A
Fechar Menu