Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
Coordenadorias do TJMT divulgam dados consolidados em 2011

Durante encontro de gestores do Poder Judiciário Mato Grosso, realizado na última semana na Associação Mato-Grossense de Magistrados (Amam), coordenadores e diretores do Tribunal de Justiça daquele estado (TJMT) apresentaram os avanços alcançados em 2011 e expuseram metas definidas para o resto do ano.

Conforme o que foi apresentado, todas as áreas obtiveram resultados expressivos no ano passado, sendo que no período vespertino as coordenadorias de Tecnologia da Informação, Militar, Judiciária, de Comunicação e a Corregedoria-Geral da Justiça do TJMT fizeram suas apresentações.

A reunião fez parte do calendário de elaboração do planejamento das ações do TJMT para 2012. O responsável pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação, Carlos Campelo, apresentou os projetos desenvolvidos até o momento, com destaque para a implantação do Service Desk (SDK). Trata-se de um canal criado para dinamizar e qualificar os atendimentos efetuados pelo departamento junto aos clientes que enfrentam eventuais problemas relacionados aos sistemas de informática.

Racionalização – O coordenador explicou que um dos maiores projetos envolve a redução do número de sistemas atualmente utilizados pelo Poder Judiciário em prol do desenvolvimento de um sistema que aglomere todos os já utilizados, o que melhorará a dinâmica dos serviços. “Um dos exemplos pode ser o GPP – Gestão de Pagamento de Pessoal. Atualmente temos dois programas de pagamento. Um para servidores outro para magistrados”, explicou.

Ainda foram abordados outros sistemas como o Zimbra, que gerenciará os e-mails corporativos, além dos planos de licenciamento e a adequação do parque computacional.

Já o coordenador militar do TJMT, coronel Raimundo Francisco de Souza, lembrou que metas propostas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foram superadas pela área, como a entrega de armas em posse do Judiciário Estadual. “O CNJ lançou meta de recolhimento de três mil armas em Mato Grosso. Conseguimos realizar a coleta de mais de cinco mil armas que estavam em fóruns do Estado”, pontuou o coronel, que ainda destacou a implantação de controle de trânsito no TJMT aos fins de semana.

Entre os desafios e metas a serem conquistados, ele enfatizou a criação de um manual de procedimentos de segurança para os magistrados e a montagem de um sistema de inteligência e contramedidas que será destinado ao Poder Judiciário, além da ampliação do Circuito Interno de TV (CFTV), que auxiliará na vigilância e conseqüente segurança do ambiente judiciário. O coordenador falou ainda sobre futuros treinamentos de motoristas e recepcionistas em relação à segurança.

Acessibilidade – A Coordenadoria de Comunicação também elencou as atividades realizadas até o momento durante a gestão 2011/2013, que visam principalmente dinamizar e ampliar a oferta de comunicação e acessibilidade do Poder Judiciário junto à sociedade, aos magistrados e aos servidores.

Como exemplo, foram citadas a revitalização do Jornal Mural e do Jornal Eletrônico, a reformulação da Intranet, o início do funcionamento da TV.JUS – Canal aberto com a Justiça, disponível no Portal do Poder Judiciário (www.tjmt.jus.br) e na TV Assembleia, entre outros.

As diretoras de Imprensa e Novas Mídias e de Comunicação e Identidade Visual, respectivamente, Lígia Tiemi Saito Arruda e Tamara Moschini Moraes, ainda informaram que emissoras de todo o mundo podem baixar as matérias produzidas pela TV.JUS por intermédio da rede mundial de computadores.

De acordo com os registros da empresa NK-2 News, responsável por armazenar e disponibilizar o material às demais emissoras, as 123 matérias postadas nesse site tiveram mais de 7.500 downloads, divulgando as ações do Poder Judiciário de Mato Grosso a milhares de pessoas. As diretoras ainda ressaltaram que a Coordenadoria de Comunicação Social do TJMT foi responsável por 13,87% de todas as matérias divulgadas pelo Portal do CNJ nos meses de novembro de 2011 a meados de janeiro de 2012.

Sistema Primus – A diretora da Segunda Câmara Criminal do TJMT, Mariely Steinmetz Carvalho, apresentou os principais feitos da Coordenadoria Judiciária, como a adaptação da Metodologia Ordem, que imprimiu mais organização nas secretarias, o resultado dos trabalhos da Central de Degravação de Processos e o desenvolvimento do Sistema Primus.

“O Primus substituirá o Geacor e o novo Sistema Pleno também auxiliará os magistrados no implemento da produtividade. Tivemos excelentes resultados e trabalharemos nos próximos desafios”, concluiu. Entre as próximas ações estão a Digitalização dos Processos enviados ao Superior Tribunal de Justiça.

A Corregedoria-Geral da Justiça também apresentou bons resultados, como a realização do Encoge (Encontro do Colégio de Corregedores-Gerais de Justiça dos Tribunais de Justiça) em Mato Grosso. “Organizamos o evento e tivemos uma alteração positiva na sistemática de se discutir os problemas”, salientou o coordenador da Secretaria da CGJ, Lusanil Egues da Cruz.

Ele ainda ressaltou os diversos projetos desenvolvidos com êxito pela Corregedoria, como Pai Presente, a criação do banco de peritos, a emissão gratuita de Certidões Negativas, a implantação da segunda fase do Selo Digital, além de mutirões processuais e correições, desenvolvidos em 51 unidades, que alavancaram mais de 30 mil processos no Estado.

Entre as metas a serem atingidas, destacam-se a diminuição do estoque de processos, melhoria da prestação jurisdicional nas varas de cunho social e a penhora online de imóveis a ser feita diretamente do gabinete dos magistrados.

Do TJMT

A
Fechar Menu