Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
Boas práticas em Porto Velho (RO) disputam prêmio Innovare

A 3ª Vara do Trabalho de Porto Velho é uma das unidades judiciárias classificadas para concorrer à segunda fase da 8ª edição do prêmio nacional Innovare, que incentiva as boas práticas da Justiça brasileira. A informação é do juiz do trabalho, Afrânio Viana Gonçalves, e foi dada durante a realização do XII Encontro de Magistrados do TRT de Rondônia e Acre, de 27 a 29 de outubro de 2011. Os vencedores da VIII edição serão conhecidos em dezembro, em ato de entrega dos prêmios previsto para acontecer em Brasília.

O Instituto Prêmio Innovare, com sede localizada no Rio de Janeiro, instituiu o prêmio para escolha das melhores práticas e esforços que contribuam para tornar a justiça brasileira mais rápida e eficaz. Em oito anos de atuação, o prêmio já acumula cerca de duas mil iniciativas inscritas e já contemplou práticas ligadas à adoção e reintegração à família, cidadania, meio ambiente, crescimento urbano, entre muitas outras áreas que auxiliam no desenvolvimento da sociedade e do judiciário.

De acordo com o juiz Afrânio Gonçalves, o projeto “Boas práticas nas Varas Trabalhistas”, da 3ª VT do TRT da 14ª Região mostra como uma simples iniciativa, aliada às mudanças de atitudes pessoais podem resultar em bons indicadores de bem servir aos cidadãos. Gonçalves afirmou que a atitude proativa como a presença do juiz no balcão de atendimento da Secretaria da Vara do Trabalho, no contato direto com os cidadãos e os advogados, é um dos fatores que tem contribuído para o sucesso do projeto.

Ele admitiu que, ao se fazer mais presente na Secretaria da Vara do Trabalho, inclusive incentivando os servidores a dispensarem melhor atenção às partes do processo, acaba-se com a ideia de “juiz equidistante” que a maioria das pessoas tem do magistrado. Dentre os fatores de sucesso apontados como boas práticas, Gonçalves citou: necessidade coletiva de trabalhar em sintonia e em conjunto; capacidade de todos compreenderem a missão pública que cabe a cada um; confiança depositada nas palavras e atitudes do juiz titular; desprendimento, profissionalismo e determinação do juiz titular; e perspectiva da melhoria da qualidade de vida de todos. Segundo o magistrado, todo agente público e/ou servidor público deve ter consciência do nível de comprometimento ideológico em bem servir ao Estado, uma vez que a Justiça só existe para bem servir aos cidadãos.

Fonte: TRT-14
 

A
Fechar Menu