Concurso 2024

Concursos CNJ

 

Em 2023, a Lei 14.687/2023 criou 20 cargos de Analista Judiciário e 50 cargos de Técnico Judiciário no quadro de pessoal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com vistas ao aperfeiçoamento do trabalho do Judiciário, principalmente no que diz respeito ao controle e à transparência administrativa e processual.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove assim o segundo concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro reserva para cargos de nível médio e superior. O processo seletivo está sendo conduzido pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

O Edital prevê 15 vagas para os cargos de Analista Judiciário – Área Judiciária e mais 5 vagas para Analista Judiciário – Área: Administrativa – Especialidade: Pedagogia, Analista Judiciário – Área: Apoio Especializado – Especialidades: Análise de Sistemas, Arquitetura, Ciências Sociais e Engenharia Elétrica. Para cargos de nível médio são 28 vagas para Técnico Judiciário – Área Administrativa e 12 vagas para Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Programação de Sistemas.

Além disso, o Edital prevê reserva de vagas para candidatos negros, com deficiência e indígenas, em atendimento à Resolução CNJ n. 203/2015, ao Enunciado Administrativo n. 12/2009 e à Resolução CNJ n. 512/2023, bem como a suas respectivas alterações.

Os candidatos contarão com provas objetivas, discursivas e avaliação de títulos. A estimativa é que as provas objetivas e discursivas sejam aplicadas em 30 de junho deste ano, em Brasília (DF).

A avaliação de títulos concederá pontuação não somente à candidatos que possuam pós-graduação, mas também aos candidatos que tenham exercido atividade profissional no Poder Judiciário, na Administração Pública ou iniciativa privada, em empregos (como a prestação de serviço terceirizado)/cargos/funções na área a que concorre.

Interessados poderão se inscrever, até o dia 2 de maio de 2024, pelo site da organizadora:  http://www.cebraspe.org.br/concursos/cnj_24.

A remuneração inicial dos cargos de Analista Judiciário será de R$ 5.831,16 (vencimento básico), acrescidos de R$ 8.163,62 (Gratificação Judiciária – GAJ), totalizando R$ 13.994,78. Já para os cargos de Técnico Judiciário, a remuneração inicial será de R$ 3.554,02 (vencimento básico), acrescidos de R$ 4.975,63 (Gratificação Judiciária – GAJ), totalizando R$ 8.529,65.

Mas além disso, você conhece alguns dos benefícios concedidos pelo CNJ?

Como o Auxílio Alimentação, pago por dia trabalhado, no valor de R$ 1.182,74 referente à 22 dias. A assistência Pré-Escolar corresponde ao valor mensal bruto de R$ 935,22, concedido ao(à) servidor(a) para o custeio parcial de despesas pré-escolares de filhos(as) ou dependentes na faixa etária de 0 a 5 anos.

A Assistência à Saúde corresponde a um abono pecuniário devido ao(à) servidor(a) e aos seus dependentes, de caráter indenizatório, mediante ressarcimento parcial de despesas com planos privados de assistência à saúde, de livre escolha do(a) servidor(a). O valor-teto varia conforme a faixa etária do(a) beneficiário(a), na forma estabelecida na Instrução Normativa DG n. 78/2021.

O CNJ também poderá conceder a modalidade de teletrabalho, que é aquela executada preponderantemente fora das dependências do CNJ, com a utilização de recursos tecnológicos de informação e de comunicação. A realização do teletrabalho é facultativa, a critério da autoridade máxima da unidade organizacional e restrita às atribuições em que seja possível, em função da característica do serviço, mensurar objetivamente o desempenho do(a) servidor(a).

É possível ainda que o servidor(a) seja bonificado com o Adicional de Qualificação, calculado sobre o vencimento básico, destinado aos(as) servidores(as) efetivos(as) em razão de participação em ações de treinamento (podendo alcançar até 3%) e em cursos de pós-graduação (variando de 7,5% a 12,5%) nas áreas de interesse do CNJ e que apresentem correlação com as atribuições do cargo efetivo e/ou com as atividades.

O CNJ dispõe proporciona ainda programas e ações de capacitação, e destinam-se à aquisição, à atualização, ao aperfeiçoamento e à vivência de um conjunto de competências e valores institucionais, visando desenvolver, preferencialmente, competências com alta e média lacuna, bem como as atuais e futuras competências do Conselho.

Dentre os programas destaca-se a concessão de Bolsas de Estudo para curso de Língua Estrangeira, Bolsa de Pós-Graduação e Bolsa de Certificação Profissional.

Interessado no bem-estar de seus servidores(as) o CNJ possui o Programa de Qualidade de Vida no Trabalho (PQVT) que compreende uma série de diretrizes e ações destinadas à promoção do bem-estar integral das pessoas do CNJ. A QVT é acompanhada por meio de pesquisas periódicas sobre seus fatores de estruturantes: Carga de Trabalho, Atuação de Chefia, Condições de Trabalho, Desenvolvimento Profissional, Política de Gestão, Valorização e Relacionamento Socioprofissional.

Servidores(as) do CNJ podem contar ainda com a Associação dos Servidores do Conselho Nacional de Justiça (Asconj), de caráter representativo, beneficente, recreativo, social e cultural, com sede e foro em Brasília/DF, de tempo indeterminado de duração, número ilimitado de associados(as) e sem finalidade lucrativa.