Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul e Relatório Justiça em Números

interface da promoção do acesso à Justiça e progressiva prestação jurisdicional instrumentalizada por elementos estatísticos e territoriais

Autores

  • Ganem Amiden Neto
  • Igor Tadeu Silva Viana Stemler

DOI:

https://doi.org/10.54829/revistacnj.v5i1.87

Palavras-chave:

Administração judiciária, Acesso à justiça, Prestação jurisdicional, Pesquisas judiciárias

Resumo

A constituição de uma nova Unidade da Federação está abarcada por uma série de instrumentos de natureza histórica, cultural, social, demográfica, política, judiciária e territorial. À luz dos elementos supracitados, a manifestação, e consequente materialização do Estado de Mato Grosso do Sul no ano de 1977, em interface com o advento do judiciário sul-mato-grossense dois anos depois, sugere que tais dispositivos sejam descortinados para a melhor compreensão dos progressivos cenários no que tange à legítima promoção do acesso à Justiça e execução harmonizada da Gestão Judiciária em âmbito jurisdicional. Dessa forma, deve-se considerar a aplicabilidade dos recursos financeiros e humanos em observância da eficiência do gasto, em simetria à missão, à visão e aos atributos de valor para a sociedade no âmbito do Poder Judiciário Nacional.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ganem Amiden Neto

Doutorando em Gestão Territorial - Universidade de Brasília - UnB, Mestre em Gestão Territorial - UnB. Especialista em Sociologia - Universidade Gama Filho. Em 2017 foi um dos Vice-Presidentes Regionais da América Latina da International Association for Court Administration – IACA/EUA. 

Igor Tadeu Silva Viana Stemler

Mestre em Computação Aplicada na área de Ciência dos Dados e graduado em estatística pela UnB.  

Downloads

Publicado

2021-06-28

Como Citar

NETO, G. A.; STEMLER, I. T. S. V. Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul e Relatório Justiça em Números: interface da promoção do acesso à Justiça e progressiva prestação jurisdicional instrumentalizada por elementos estatísticos e territoriais. Revista CNJ, Brasília, v. 5, n. 1, p. 119–128, 2021. DOI: 10.54829/revistacnj.v5i1.87. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/ojs/revista-cnj/article/view/87. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos