A má-fé dos operadores do direito como entrave à efetividade da tutela jurisdicional

  • Carina Deolinda da Silva Lopes
  • Elenise Felzke Schonardie
Palavras-chave: Efetividade, Má-fé, Operadores do Direito, Tutela jurisdicional

Resumo

No âmbito processual, a eficácia da tutela jurisdicional é a busca constante dos operadores do Direito. A escolha da temática da má-fé processual como entrave à efetivação da tutela jurisdicional é baseada na problemática de uma reflexão instigante, sendo que surge o questionamento centrado nas preocupações atuais com a crise no Judiciário. A seriedade e a boa-fé dos operadores do Direito são fundamentalmente as principais razões para a efetividade e celeridade processual, o que faz necessário o estudo de tais enfoques na medida em que o processo se concretiza a partir dos seus operadores, os principais sujeitos efetivadores da efetividade jurisdicional e, portanto, garantidores de um processo justo e mais humano, célere e efetivo.

Biografia do Autor

Carina Deolinda da Silva Lopes

Mestre em Direito; Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos da UNIJUI, Bolsista Capes,
vinculada à linha de pesquisa do PPGDH/UNIJUÍ “Democracia, Direitos Humanos e Desenvolvimento".

Elenise Felzke Schonardie

Doutora em Ciências Sociais; Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito - Curso de Doutorado e Mestrado em Direitos Humanos da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ/Brasil, vinculada à Linha de Pesquisa “Democracia, Direitos Humanos e Desenvolvimento” e Professora do Curso de Graduação em Direito da UNIJUÍ; Advogada.

Publicado
2020-12-12