Portuguese PT English EN Spanish ES
. . . . . .
Tribunal monitora taxa de congestionamento por unidade
Tribunal monitora taxa de congestionamento por unidade

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) tem adotado medidas buscando melhorar as estatísticas no Judiciário estadual. Entre elas, está o projeto piloto para monitoramento da taxa de congestionamento por unidade, que teve início no dia 27 de abril deste ano.

A iniciativa irá disponibilizar relatórios analíticos da taxa de congestionamento de unidades por meio de dados referentes a processos pendentes, novos e baixados extraídos dos sistemas processuais.

Os trabalhos para a implantação do projeto foram divididos em quatro módulos, de acordo com os sistemas processuais a serem contemplados. A força-tarefa já concluiu o 1º e o 2º Módulos.

Atualmente, a Secretaria Especial de Planejamento e Gestão (Seplag) e a Secretaria Judiciária estão trabalhando com o Juizado Especial da Comarca de Caucaia, a 22ª Unidade do Juizado Especial Cível e Criminal (JECC) da Comarca de Fortaleza e a 1ª Turma Recursal. As unidades fazem parte do 3º Módulo que se encontra na fase final, de orientação e análise dos relatórios de congestionamento produzidos.

Business Intelligence (BI)
Outra medida adotada pelo TJCE foi a implantação da ferramenta Business Intelligence (BI), que permite uma gestão mais eficiente de dados e informações gerenciais. Atualmente, o mecanismo monitora as Metas Nacionais do Conselho Nacional da Justiça (CNJ).

O objetivo da Seplag, que desenvolveu o projeto BI em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação (Setin), é que, após o término dos trabalhos relacionados ao monitoramento da taxa de congestionamento por unidade, os relatórios elaborados sejam incorporados à nova ferramenta.
De acordo com Sérgio Mendes, diretor do Departamento de Informações Gerenciais da Seplag, o uso do BI irá ampliar a capacidade do Tribunal de analisar os resultados e identificar problemas em dados. “O objetivo é que todas as unidades possam acompanhar seus resultados, tanto sua taxa de congestionamento quanto as metas do CNJ, mensalmente, de forma automática. E a gestão, por outro lado, pode identificar quais são os setores mais críticos, para direcionar esforços e solucionar os problemas”, afirma o servidor.

Fonte: TJCE

A
Fechar Menu