Portuguese PT English EN Spanish ES
TJRN realiza consulta pública sobre serviços do Balcão Virtual e do Juízo 100% Digital
TJRN realiza consulta pública sobre serviços do Balcão Virtual e do Juízo 100% Digital
Foto: Banco de Imagens/TJSP

Cidadãos, advogados, promotores de Justiça e defensores públicos podem participar da consulta pública realizada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) com o objetivo de aprimorar os serviços de atendimento do Balcão Virtual e do Juízo 100% Digital.

O Juízo 100 % Digital é uma iniciativa criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que prevê que todos os atos processuais possam ser praticados de forma remota, utilizando a internet, dispensando a necessidade de comparecimento presencial das partes ou dos advogados e procuradores durante todo o processo. O projeto de justiça digital prevê que as audiências realizadas por videoconferência sejam gravadas em áudio e vídeo, inseridas no processo com valor jurídico equivalente às presenciais, asseguradas a publicidade dos atos praticados e as prerrogativas processuais de advogados e partes. A adesão a essa modalidade é facultativa.

O Balcão Virtual consiste em disponibilizar um meio pelo qual as partes e advogados possam ter acesso remoto às secretarias dos juízos e aos magistrados, com atendimento por videoconferência. Ele foi criado para ampliar o atendimento à distância durante a pandemia da covid-19, sendo então incorporado aos serviços permanentes do Poder Judiciário potiguar.

Quem tiver interesse em obter informações sobre processos, agendar atendimento com magistrado pode utilizar o Balcão Virtual através da plataforma Zoom, cujo endereço está disponível no site do TJRN no link Canais de Atendimento. Acessando o endereço, o usuário será atendido por um servidor, sem precisar de agendamento prévio. As unidades judiciais e as administrativas dispõem do serviço.

O Balcão Virtual também faz atendimento automatizado pelo Whatsapp, via ferramenta Chatbot, pelo número (84) 4042-0540.

Para responder ao questionário clique aqui.

Fonte: TJRN

Macrodesafio - Agilidade e produtividade na prestação jurisdicional

 

A
Fechar Menu