Portuguese PT English EN Spanish ES

Para que o Sistema Nacional de Vídeo Conferência funcione nas redes privadas dos Tribunais, protegidas por Firewalls, que utilizam protocolo de tradução de endereço de rede (NAT), é necessário que as configurações abaixo descritas sejam realizadas pelo pessoal de segurança de rede em cada localidade que for utilizar o sistema.

Caso as configurações não sejam realizadas em um determinado Tribunal, somente serão possíveis comunicações internas. Qualquer pessoa que não esteja na rede interna do Tribunal, apesar de conseguir entrar na sala virtual de conferência, não será vista ou escutada.

As informações descritas nessa mensagem deverão ser publicadas no hotsite produzido para o sistema e comunicadas para a Seção de Atendimento a Usuários. Acrescente ainda os requisitos mínimos de hardware para utilização do sistema (microfone, fone de ouvido ou caixa de som, versões de browsers, etc).

— Configuração de Segurança de Rede para Sistema Nacional de Vídeo Conferência —

– IPs dos Servidores:

201.49.153.226

201.49.153.227

201.49.153.228

– Portas de serviços a serem liberadas:

TURN listener port for UDP and TCP (Default: 3478);

Alternative listening port for UDP and TCP listeners (Default: 3479);

TURN listener port for TLS (Default: 5349);

Alternative listening port for TLS and DTLS protocols (Default: 5350);

Lower and upper bounds of the UDP relay endpoints: (default values are 49152 and 65535).

Após a liberação das portas citadas para os servidores listados, caso ainda não funcione o sistema, pode haver, então, bloqueios na camada de aplicação (filtros de acesso a streaming de áudio e vídeo, IPS, IDS, etc), Nesse caso, a inoperância do sistema deve ser comunicada ao Serviço de Atendimento ao Usuário do CNJ (sistemasnacionais@cnj.jus.br ou pelo telefone 61 2326-5353), para as devidas providências.

O IP 201.49.153.229 também deverá ser acessível nas portas 80 e 443 (HTTP e HTTPS padrão).

Fechar Menu