Portuguese PT English EN Spanish ES
SC: Conciliações trabalhistas chegam a mais de R$ 93 mi homologados
SC: Conciliações trabalhistas chegam a mais de R$ 93 mi homologados
Arte: TRT12

Os centros de conciliação da Justiça do Trabalho, conhecidos como Cejuscs, homologaram R$ 93,9 milhões no primeiro semestre deste ano em Santa Catarina. Foram 2.724 acordos intermediados. De cada 100 tentativas de conciliação, 37 tiveram sucesso.

O valor é quase o dobro em comparação ao mesmo período do ano de 2020 (R$ 47,7 mi). Os Cejuscs de primeiro grau do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª região (TRT12) paralisaram suas atividades em abril e maio de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Após o retorno das audiências em junho, por videoconferência, as equipes recuperaram o tempo perdido e fecharam o ano de 2020 com R$ 240 mi homologados nos dois graus de jurisdição, um recorde.

O Cejusc 2º Grau intermediou 169 conciliações de janeiro a junho deste ano, garantindo o pagamento de R$ 43,7 mi em dívidas trabalhistas. Um dos motivos para o bom desempenho no primeiro semestre de 2021 foi o acordo firmado em uma reunião de execuções envolvendo múltiplos processos e credores, em maio. Apenas naquele mês houve a homologação de R$ 33,9 mi, quase 80% do total. Nesse primeiro semestre de 2021, foram realizadas 538 audiências telepresenciais, todas presididas pelo juiz Roberto Masami Nakajo, coordenador do Cejusc de 2º Grau.

No primeiro grau, as homologações chegaram a R$ 50,2 mi, obtidas com 2.555 acordos. O índice de conciliação foi de 37,3%, muito próximo ao do segundo grau. Ao todo foram realizadas 8,9 mil audiências relativas a 6,8 mil processos. O Cejusc de primeiro grau que mais homologou valores foi o de Criciúma, com R$ 19,7 mi. Já o que realizou o maior número de conciliações foi o de Joinville (448, em números absolutos), enquanto o de Chapecó alcançou o melhor índice, 53% de acordos em relação ao total de processos incluídos em pauta.

Produtividade a distância

Devido às medidas restritivas impostas para evitar a disseminação da Covid-19, o trabalho de profissionais e magistrados e magistradas lotadas nos Cejuscs foi feito essencialmente de casa, remotamente. Além da tecnologia utilizada durante as audiências telepresenciais, ferramentas como o aplicativo WhatsApp também viabilizaram conversas simultâneas com partes e representantes, o que facilitou tratativas prévias e a triagem de processos antes de incluí-los em pauta.

Para o juiz Nakajo, que também coordena o Núcleo Permanente de Conciliação do Tribunal (Nupemec), os resultados apresentados tanto no ano de 2020 quanto no primeiro semestre de 2021, “além de reforçar que a conciliação é a melhor forma de solução dos conflitos, indicam o sucesso da atuação pela via virtual e telepresencial, tendo em vista o flagrante aumento da produtividade”.

Fonte: TRT12

A
Fechar Menu