Projeto poupa 1,2 mil litros de água por dia em fórum de Mato Grosso

You are currently viewing Projeto poupa 1,2 mil litros de água por dia em fórum de Mato Grosso
Compartilhe

No domingo (5/6), foi comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Para mostrar que está ao alcance de todos a realização de ações sustentáveis para a preservação ambiental, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) desenvolve um projeto de reutilização de água no Fórum de Cuiabá que já gerou uma economia de 1,2 mil litros por dia. O objetivo principal é dar uma nova destinação ao recurso natural, segundo a juíza diretora do Fórum de Cuiabá, Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva.

“Esse projeto de reuso da água é inédito no Judiciário de Mato Grosso. Além de preservar os recursos naturais que já são tão escassos, também traz economia de custos ao Poder Judiciário. Hoje, a reutilização é feita apenas para o uso do jardim, mas já estamos trabalhando para utilizar também para a limpeza e outros fins”, explicou.

Ademar Pereira da Silva faz parte da comissão de racionalização do Fórum de Cuiabá, que é responsável pela manutenção do projeto. Segundo ele, o papel da comissão é controlar os custos de energia elétrica, água e telefonia fixa do Judiciário por meio da análise detalhada do consumo, bem como da adequação de contratos.

“A comissão é uma sugestão do Conselho Nacional de Justiça e o TJMT foi um dos tribunais que acatou e saiu na frente. Esta comissão é composta por três membros técnicos, que tem como função analisar cada conta que chega ao Poder Judiciário. Neste ano, por exemplo, tivemos a adequação de 17 contratos da Rede Cemat. O ajustamento desses contratos vai nos permitir fazer uma economia de mais ou menos R$ 500 mil ao ano”, relatou.

O responsável pela manutenção do projeto destaca os resultados obtidos com a economia. “No ano passado, houve uma economia de 5% de água, energia e telefone. Esta economia se deve ao controle e análise das contas. A função da comissão é que o Tribunal funcione a todo vapor, mas com a racionalização de energia, água e telefone”, salientou Ademar da Silva.

Funcionamento – A água passa por um processo de purificação na estação de tratamento de esgoto que foi construído no interior da unidade judiciária. Na estação, um reator biodigestor faz a primeira limpeza, retirando aproximadamente 70% das impurezas. Depois, o líquido passa por uma higienização mais fina, retirando o odor. O material resultante é, então, bombeado para outro tanque, onde recebe cloro e passa por um filtro de areia. E, por fim, é feita uma última filtragem antes de chegar ao reservatório.

“Dos 2,2 mil litros consumidos todos os dias no fórum, 1,2 mil litros são reutilizados na irrigação das áreas verdes, garantindo uma economia de cerca de R$ 1 mil por dia, além da diminuição do impacto ambiental”, destacou a juíza diretora.

Fonte: TJMT