Portuguese PT English EN Spanish ES

VAGAS ABERTAS para compor as equipes que desenvolverão análises quantitativas e qualitativas do “Diagnóstico da situação de atenção às crianças na primeira infância no Sistema de Justiça brasileiro”, pesquisa que será executada pelo Centro Internacional de Políticas para Crescimento Inclusivo (IPC-IG), por força do acordo de cooperação técnica internacional entre o CNJ e o Programa das Nações Unidas – PNUD.

Pesquisa Quantitativa

Serão contratados 1 Coordenador/a, 4 Pesquisadores/as Sênior, 4 Pesquisadores/as Assistentes e 2 Auxiliares de Pesquisa que comporão a equipe responsável pela análise quantitativa deverá organizar as bases de dados e os registros administrativos existentes, na forma de bases de dados comparáveis, podendo estes serem complementados com produção de dados no nível de tribunal ou serventia judicial, por demanda do CNJ.

Coordenador de Pesquisa
Pesquisador Sênior (Especialista em Ciências Sociais e Humanos)
Pesquisador Sênior (Especialista em Ciências Exatas – Estatística e Sistema de Informação)
Pesquisador Assistente (Especialista em Ciências Sociais e Humanas)
Pesquisador Assistente (Especialista em Ciências Exatas – Estatística e Tecnologia da Informação)
Auxiliar de Pesquisa (Qualitativo)
Auxiliar de Pesquisa (Quantitativo)

 

Pesquisa Qualitativa

Para realização das pesquisas de campo serão abertas ainda neste mês de janeiro 7 vagas para Consultores/as que comporão equipe responsável pela análise qualitativa implicará a produção de dados em campo, utilizando-se de metodologia comparativa que permita abranger a diversidade regional, de porte dos municípios, taxa local de violência, taxa de congestionamento, existência ou não de varas exclusivas, regiões de fronteira, serviços prestados pela rede ou demais critérios que se apresentem relevantes para o desenho da pesquisa, permitindo encontrar resultados qualitativamente representativos e significativos.

Consultores/as para Eixo 1 – Mulheres e adolescentes grávidas e mães de crianças até 6 anos presas ou em regime de internação;
Consultores/as para Eixo 3 – Destituição de poder familiar, adoção e tráfico de crianças;
Consultores/as para Eixo 3 – Adoção irregular e ao tráfico de crianças;
Consultores/as para Eixo 4 – Famílias acolhedoras e unidades de acolhimento;
Consultor/a para Eixo 5 – Estrutura judiciária e gestão administrativa de políticas públicas para a infância e juventude.

A
Fechar Menu