Portuguese PT English EN Spanish ES
Penas pecuniárias no AP são investidas em obras de unidade de saúde infantil
Penas pecuniárias no AP são investidas em obras de unidade de saúde infantil
Foto: João Magnus/TJAP
Compartilhe

Com 20 novos leitos, foi inaugurada, nessa terça-feira (19/4), a nova ala de observação do Pronto Atendimento Infantil de Macapá. O Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) destinou cerca de R$103 mil em recursos de penas pecuniárias – como multas e outras penas financeiras – para a construção.

A nova ala ficou pronta em 28 dias e recebeu obras de colocação de piso, rede elétrica, hidráulica, pintura e forro, além da construção de banheiros e posto de enfermagem para oferecer mais conforto às crianças, acompanhantes e equipes. O novo espaço também está preparado para receber pacientes que precisem de monitoramento de sinais vitais e suporte de oxigênio, com leitos interligados à rede de gases medicinais. A Secretaria da Saúde do governo do Amapá foi responsável por equipar a sala com leitos infantis, berços hospitalares e equipamentos necessários para os atendimentos.

Para o presidente do TJAP, desembargador Rommel Araújo, a iniciativa possibilita que as crianças recebam atendimento com mais dignidade. “Uma vez estive no PAI com minha filha, que hoje tem 27 anos, e fomos muito bem atendidos. O trabalho feito pelos profissionais que aqui atuam salvam vidas diariamente. Eles lidam com o futuro das famílias – as crianças. E hoje, ver esse novo espaço entregue é motivo de orgulho para todos nós do Judiciário.”

O titular da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas do TJAP, juiz Eduardo Navarro, ressaltou que a parceria com a Secretaria já vem desde o ano passado. A Secretaria estadual de Saúde recebe pessoas presas para prestarem serviços à sociedade. “O Tribunal de Justiça, por meio dessa política institucional de diálogos com outros órgãos, fora da sua atividade fim, está contribuindo para um atendimento mais humanizado e isso é muito gratificante.” Ele lembrou que, algumas vezes, teve que decidir que crianças fossem internadas imediatamente. “Esperamos reduzir essa demanda junto à Justiça.”

Para a diretora do PAI, Rosiane Pereira, a construção da sala de observação tem um impacto imediato, já que o Pronto Atendimento Infantil é referência no estado e recebe crianças dos 16 municípios do Amapá. “A nova estrutura permite que possamos trazer equipamentos que muitas vezes estavam nos corredores para dentro de um espaço físico estruturado, climatizado e humanizado para receber nossos pequenos pacientes.”

A Vara de Execução do TJAP agora articula com a Secretaria estadual de Políticas para Mulheres para a construção de uma sala de fisioterapia para mulheres vítimas de violência.

Fonte: TJAP

Macrodesafio - Fortalecimento da relação interinstitucional do Judiciário com a sociedade

A
Fechar Menu