Judiciário como plataforma

um caminho novo e promissor

  • Palmyra Farinazzo Reis Repette Universidade Federal de Santa Catarina
  • Denilson Sell UFSC
  • Lia Caetano Bastos
Palavras-chave: Transformação digital, Poder Judiciário, Modelo de plataforma

Resumo

Estamos vivendo uma época de grandes transformações trazidas pelo avanço exponencial da tecnologia. O futuro não será a simples continuação do presente. Velhos problemas precisarão ser resolvidos a partir de uma nova lógica, em que a tecnologia e o homem se sobrepõem. Nenhum negócio, privado ou público, ficará à margem da mudança, porque, além da automação, a tecnologia nos proporcionou a conectividade e realçou a complexidade do mundo em que vivemos — holístico e interdependente. O objetivo deste artigo é apresentar como o Judiciário poderá evoluir para alcançar a efetiva transformação digital. Por meio da realização de uma pesquisa bibliográfica, concluiu-se que há muitas vantagens em se adotar o modelo de plataforma para o desenvolvimento do Ecossistema da Justiça, aberto à participação e ao envolvimento da sociedade.

Biografia do Autor

Palmyra Farinazzo Reis Repette, Universidade Federal de Santa Catarina

Engenheira Civil do TRE-SC, Mestre em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP e Doutoranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC.

Denilson Sell, UFSC

Doutor em Engenharia de Produção, Professor dos Programas de Pós-Graduação em Administração (UDESC) e Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC). Pesquisador do Instituto Stela.

Lia Caetano Bastos

Professora Titular da UFSC, Doutora em Engenharia de Produção, Professora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC).

Publicado
2020-06-15