Sobre a Revista

A Revista Eletrônica do CNJ reúne análises sistemáticas e aprofundadas sobre os principais temas pertinentes à atuação do Poder Judiciário. Idealizada pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) e pela Secretaria de Comunicação Social (SCS), o primeiro volume da Revista fez parte das comemorações dos 10 anos da instalação do CNJ. Foram recebidas contribuições por meio de chamadas públicas, convites a especialistas, além de seções dedicadas a reunir os principais conteúdos institucionais produzidos no âmbito do CNJ.

Com o objetivo de retomar a publicação, o segundo volume da Revista Eletrônica CNJ reuniu análises de conteúdos institucionais produzidos no âmbito do CNJ. Em 2019, a Revista Eletrônica do CNJ reiniciou suas atividades em novo formato. O novo projeto editorial teve por objetivo alinhar seus procedimentos editoriais aos critérios de classificação de periódicos estabelecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), como a avaliação por pares por meio do processo de avaliação duplo-cega (double blind review).

O terceiro e quarto volumes da Revista Eletrônica do CNJ seguiram a temática “Poder Judiciário: eficiência, transparência e responsabilidade” e foram lançados na plataforma OJS (Open Journal Systems). O quinto volume da Revista seguirá cinco eixos temáticos: proteção dos direitos humanos e do meio ambiente; garantia da segurança jurídica conducente à otimização do ambiente de negócios no Brasil; combate à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro, com a consequente recuperação de ativos; incentivo ao acesso à justiça digital; e fortalecimento da vocação constitucional do Supremo Tribunal Federal.

Interessados em submeter trabalhos para publicação deverão acessar o endereço eletrônico da Revista, efetuar o cadastro e enviar o material eletronicamente pelo link disponibilizado no próprio sistema. Os autores não poderão apresentar mais de um artigo no para o mesmo chamamento. São aceitos trabalhos com autoria compartilhada por até três autores, sendo que pelo menos um deles deve possuir mestrado, doutorado ou pós-doutorado. Os textos devem ser inéditos no Brasil e não podem estar pendentes de publicação em outros veículos impressos ou eletrônicos. Após a publicação na e-Revista CNJ, os artigos poderão ser reproduzidos em outros meios, desde que citada a publicação original como fonte.