Portuguese PT English EN Spanish ES
Mato Grosso abre encontros sobre transformação digital do Judiciário
Mato Grosso abre encontros sobre transformação digital do Judiciário
Encontro do Programa Justiça 4.0 em Mato Grosso. Foto: Alair Ribeiro/TJMT
Compartilhe

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) recepcionou, na terça-feira (25/1), uma equipe do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No encontro, foram apresentadas e debatidas as soluções tecnológicas e planos de ação para integrar os tribunais ao Programa Justiça 4.0 e à Plataforma Digital do Poder Judiciário.

A presidente do TJMT, desembargadora Maria Helena Póvoas, agradeceu pelo tratamento respeitoso dado pelo CNJ ao TJMT. “É sempre um prazer receber o CNJ, partilhando este trabalho e compartilhando experiências”. “Este é um momento de júbilo no qual somos convidados a demostrar onde já avançamos e quais os nossos próximos passos para levar a logro a parceria com o CNJ para o desenvolvimento do Programa Justiça 4.0”, completou o corregedor-geral da Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira.

O secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ, Marcus Lívio Gomes, destacou que o Judiciário matogrossense é um tribunal modelo. “Estivemos juntos por conta do Programa Fazendo Justiça há poucos meses e voltamos hoje por um único motivo: o TJMT é um tribunal modelo nos cumprimentos dos atos e nas premiações que o CNJ organiza. O lema do ministro Luiz Fux é agregar. Neste espírito, o TJMT é um grande parceiro do CNJ, por isso sempre escolhido para lançamentos de projetos novos. Contamos mais uma vez com este tribunal para avançarmos no Programa Justiça 4.0.”

O juiz auxiliar da Presidência do CNJ Fábio Porto explicou que o principal objetivo de visitas é mostrar que o Conselho está de mãos dadas com a Justiça Estadual. “Trabalhamos de forma colaborativa com os tribunais em prol do Judiciário e o projeto tem a visão de transformar o Judiciário em uma efetiva Justiça, que é prestada de forma célere, eficaz e diferente da que vem sendo prestada há milênios.”

Porto afirmou que a intenção do CNJ é unificar todos os sistemas usados pelos tribunais com a Plataforma Digital do Poder Judiciário. “A plataforma terá uma cara única em todo o Brasil, centralizando todas as informações que o cidadão e a cidadão busca no Judiciário, de forma pública. Tornando esse novo modelo amigável, mais fácil para ele ou ela compreender e se adequar a esta evolução pela qual o Judiciário está passando.”

O Programa Justiça 4.0 é uma parceria entre o CNJ, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e o Conselho da Justiça Federal (CJF) para promover o acesso à Justiça e aperfeiçoar a prestação de serviços do Judiciário por meio da inovação.

Fonte: TJMT

Macrodesafio - Fortalecimento da estratégia nacional de TIC e de proteção de dados

A
Fechar Menu