Portuguese PT English EN Spanish ES
Justiça do Trabalho da 8ª Região publica relatório do Plano de Logística Sustentável
Justiça do Trabalho da 8ª Região publica relatório do Plano de Logística Sustentável

A Justiça do Trabalho da Oitava Região acaba de publicar o 4º Relatório de Desempenho do Plano de Logística Sustentável (PLS), que tem como objetivos principais sistematizar as práticas de sustentabilidade no âmbito do tribunal, aplicar de forma eficiente os recursos e promover o uso consciente de materiais, adotando como modelo de gestão, a promoção da sustentabilidade ambiental, econômica e social em suas unidades.

Implantado em 2015 no Pará e Amapá, o PLS atende à Resolução n.º 201/2015, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina a criação de núcleos socioambientais e elaboração do Plano na estrutura de todo o Poder Judiciário. A resolução também apresenta os indicadores mínimos para avaliação do desempenho ambiental e econômico do PLS e sugestões de práticas de sustentabilidade, racionalização e consumo consciente quanto à aquisição de materiais e à contratação de serviços.

Na implantação do Plano, foram usados indicadores de setores como Escola Judicial, Assessoria de Desenvolvimento de Pessoas, Assessoria de Comunicação Social, Coordenadoria de Gestão Estratégica, Coordenadoria de Saúde, Coordenadoria de Segurança, Coordenadoria de Projetos , Coordenadoria de Governança, Coordenadoria de Material e Logística, Secretaria Administrativa, Secretaria de Tecnologia e Informática, Diretoria Geral entre outras unidades administrativas e judiciárias da Oitava Região.

Resultados

Os dados foram enviados ao CNJ,que monitora a atuação dos tribunais de todo o país por meio do relatório, e publicados no Portal do TRT8. Entre os insumos que tiveram maior redução, destaca-se o papel para impressão. Desde 2015, o consumo de papel, plástico e insumos de informática vem caindo gradualmente no Tribunal.

Para a juíza Roberta Santos, presidente da Comissão Permanente de Gestão Ambiental, a sustentabilidade é hoje uma das bandeiras do Judiciário. “Estou orgulhosa com o trabalho da nossa Comissão em 2019, que se reflete nos bons resultados registrados neste relatório do Plano de Logística Sustentável. Reduzimos o consumo total de copos descartáveis em 32,74%, de papel em 27,24% e de energia elétrica em 8,5% . Esses exemplos demonstram que nossas campanhas e ações têm surtido efeito. Para 2020, devemos implantar a limitação da quantidade de copos descartáveis distribuídos a cada setor do TRT e a consolidação da coleta seletiva de resíduos sólidos. A conscientização sobre a importância de aderir a essas medidas permanece como nosso grande desafio”, afirmou.

Papel

O consumo de resmas de papel não-reciclado próprio passou de 20.167 resmas em 2015 para 4.993 em 2019. No ano passado, a quantidade de papel destinada à indústria da reciclagem foi de 16.479, bem acima do registrado em 2015, quando foram destinados ao reaproveitamento 4.413 quilos desse insumo.

Plástico

O consumo de copos descartáveis para água e café também tem diminuído nas unidades administrativas e judiciárias. Em 2015, foram utilizados 4.470 centos desse insumo e hoje o Regional consome um volume total de 2.800 centos de copos descartáveis.

Energia elétrica

Comparado com 2018, que teve consumo de 4 milhões 567 mil 577 quilowatts de energia elétrica, o consumo de luz na Oitava Região em 2019 foi de 4 milhões 179 mil 383 quilowats.

Desfazimento de bens

Na área de TI, o desfazimento correto de material permanente da Justiça do Trabalho da Oitava Região tem beneficiado outras instituições. Em 2019, a Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental “Coronel Alberto Engelhard”, localizada no município de Soure, na Ilha de Marajó, montou o primeiro laboratório de informática da região com os 35 computadores que recebeu do Tribunal. Os equipamentos não mais utilizados pelo judiciário trabalhista beneficiaram 434 alunos do colégio. Além de computadores, a escola também recebeu uma geladeira, duas impressoras, um aparelho de TV, poltronas e cadeiras.

No ano passado, o TRT8 promoveu o desfazimento correto de 700 computadores, 04 equipamentos wireless, 99 impressoras, 01 microcomputador servidor, 81 notebooks,19 switch, 99 monitores, 23 scanners, 2 servidores de TI, 1 ventoinha switch S8 e 101 virtualizadores de desktop.

Qualidade de Vida

A promoção de ações voltadas para a qualidade de vida de servidores e magistrados também foi uma realidade em 2019. No ano passado, foram realizadas 20 ações com o objetivo de proporcionar o bem estar do quadro funcional da instituição. O TRT8 promoveu a I Semana de Responsabilidade Socioambiental, o evento “Você não está sozinho” em alusão ao Setembro Amarelo e a  Blitz da Saúde , um programa de conscientização sobre o Outubro Rosa e o Novembro Azul, entre outras atividades.

Capacitação Socioambiental

Em 2019, o TRT8 promoveu 22 ações de capacitação e sensibilização no âmbito do Regional, alcançando 3.581 pessoas e ultrapassando a meta estabelecida que é a realização de duas ações por ano. O chefe da Seção Socioambiental (SeAMB), Danilo Barbosa, afirma que os dados enviados pelas áreas permitem avaliar o desempenho do Tribunal e garantir transparência. “O relatório é uma forma de tornar público o cumprimento de metas da Justiça do Trabalho e é importante para implantar ações sustentáveis que contribuam para a redução do consumo de insumos que agridem o meio ambiente, promovendo o descarte correto desses resíduos”, declarou.

Acesse aqui para ler o relatório.

Saiba mais sobre as ações sustentáveis do TRT8 em www.trt8.jus.br/sustentabilidade/fale-com-sustentabilidade

Fonte: TRT8

A
Fechar Menu