Portuguese PT English EN Spanish ES
Corte de Roraima cria grupo reflexivo para reeducação de agressores
Corte de Roraima cria grupo reflexivo para reeducação de agressores
Foto: TJRR
Compartilhe

Com o objetivo de prevenir a reincidência da violência de gênero, bem como estimular a mudança do comportamento violento dos autores de violência contra a mulher, a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Roraima (CEMSVD/TJRR), criou o Projeto Sujeito Homem.

A iniciativa prevê a criação de um grupo reflexivo direcionado a autores de violência doméstica, para promover mudanças de atitude dos participantes do Projeto. Todo trabalho é pautado na igualdade de direitos entre homens e mulheres, e na Política Judiciária Nacional de enfrentamento à violência contra as Mulheres, com a compreensão dos direitos humanos das mulheres e na superação do comportamento agressivo.

O projeto promoverá encontros semanais, acolhendo 10 participantes que atendam os seguintes pré-requisitos: em cumprimento de decisão judicial de medidas protetivas de urgência; não seja um abusador sexual; não seja dependente químico; Não seja portador de transtornos psiquiátricos; não seja autor de crimes dolosos contra a vida.

Durante os oito encontros previstos para acontecer, os participantes serão acompanhados por uma equipe multidisciplinar capacitada. A juíza coordenadora da CEMSVD, Suelen Alves, explica que com o desenvolvimento do Projeto, espera-se influenciar positivamente para que homens com histórico de agressão contra mulheres mudem seu comportamento, contribuindo assim, para que ciclos de violência de gênero sejam rompidos.

“Dessa maneira poderemos diminuir as chances de outras mulheres serem agredidas e ampliando-se as possibilidades da construção de nova sociabilidade tendo dentre as bases primordiais a igualdade e o respeito”.

Com o projeto, a intenção é potencializar a articulação e fortalecimento das ações dos órgãos e instituições envolvidos na rede de intervenção e prevenção à violência doméstica no estado de Roraima.

Fonte: TJRR

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais

A
Fechar Menu