.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Magistrados e assessores do TJMT fazem treinamento do PJe.Divulgação/TJMT.
Magistrados e assessores do TJMT fazem treinamento do PJe. Crédito: Divulgação/TJMT..

A implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe) nos juizados especiais das comarcas de Nobres (MT) e de Rosário Oeste (MT) está agilizando a tramitação processual e facilitando os trabalhos. Nas duas comarcas houve, no mês de maio, a migração dos processos do Processo Judicial Digital (Projudi) para o PJe. Os usuários do novo sistema acreditam que a nova tecnologia veio para simplificar o andamento dos processos.

O juiz Raul Lara Leite, da Comarca de Nobres, explica que a migração do Projudi para o PJe foi bastante produtiva, pois trouxe muito mais facilidades. “No começo foi difícil. Tínhamos dificuldades inerentes a todo e qualquer procedimento novo, mas fomos aprendendo e superando dificuldades”, afirmou. No Juizado Especial de Nobres, o PJe começou a funcionar com a migração de cerca de 800 processos.

Em Rosário Oeste, o PJe também foi implantado no final de maio no juizado especial. O juiz Edinei Ferreira dos Santos explica que a migração dos processos do Projudi para o PJe foi muito positiva. “A tramitação processual ficou mais simples e rápida”, assegurou. Ele diz que os servidores estão gostando do novo sistema, apesar de ainda estarem se ambientando com a nova tecnologia. O juiz acredita que o processo em meio eletrônico é uma inovação indispensável para os dias atuais.

No Juizado Especial de Rosário Oeste, tramitam quase mil processos. A migração do Projudi para o PJe foi realizada no dia 31 de maio. Para a analista judiciária Arieli Sá Gallio Balbino, o processo eletrônico otimiza o tempo, pois dispensa atividades manuais. “Como o PJe é novo, vamos aprendendo à medida que usamos, mas a forma de usar o sistema é muito boa”, afirmou Arilei.

Fonte: TJMT


Tópicos: TJMT,juizados especiais,PJe