.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo

Desde 2008, quando foram instalados em Porto Alegre (RS), os postos do Juizado do Torcedor registraram 1.083 atendimentos, sendo 476 no Estádio Beira-Rio, 12 na Arena e 485 no Olímpico, antigo estádio do Grêmio. Em Novo Hamburgo, onde o Internacional disputou parte dos jogos enquanto o Beira-Rio passava por reformas, foram registradas três ocorrências; e em Caxias do Sul, desde a implantação em 2010, foram 73 em um total de 75 partidas.

Os dados são do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), que na última semana, na disputa pela Copa da Libertadores no Beira-Rio, registrou sete ocorrências por posse de substância de entorpecentes. Os sete homens flagrados (três com cocaína e quatro com maconha) deverão assistir a seis palestras de conscientização sobre o uso de entorpecentes no Centro Interdisciplinar de Apoio para Encaminhamento à Rede de Tratamento Biopsicossocial (CIARB).

O Juizado do Torcedor é o centro responsável pelo atendimento de contravenções penais de menor potencial ofensivo que tenham ocorrido nos estádios de futebol como posse de drogas, arruaças, atos de vandalismo e violência, e delitos de trânsito ocorridos antes, durante e após a partida. Situações que configurem crime com pena superior a dois anos, como, por exemplo, lesões corporais graves, são processadas pela Justiça comum.

 

Fonte: TJRS


Tópicos: TJRS,juizados especiais