.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Encontro Preparatório para a Reunião Nacional Sobre Juízes e as Redes Sociais. Da esquerda para a direita, o juiz auxiliar do CNJ Carl Olav Smith. o conselheiro do CNJ  Aloysio Corrêa da Veiga e o juiz auxiliar da ENAMAT Giovanni Olsson. FOTO: Gil Ferreira/ Agência CNJ
Encontro Preparatório para a Reunião Nacional Sobre Juízes e as Redes Sociais. Da esquerda para a direita, o juiz auxiliar do CNJ Carl Olav Smith. o conselheiro do CNJ Aloysio Corrêa da Veiga e o juiz auxiliar da ENAMAT Giovanni Olsson. FOTO: Gil Ferreira/ Agência CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizou na quarta-feira (12/12) um encontro preparatório para um evento em 2019 que irá debater o uso das redes sociais por magistrados. Foi definido que a reunião nacional, a ser realizada em 2019, será norteada por quatro eixos: sensibilização sobre o tema; dificuldades e/ou variáveis que envolvem o uso das mídias sociais por magistrados; debate sobre formação de juízes; debate sobre regulamentação do tema; e composição de grupos de trabalho para discutir.

O evento foi realizado em parceria com a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat). O conselheiro do CNJ e ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Aloysio Corrêa da Veiga, coordenou a reunião que contou com a presença de juízes representando as quatro Escolas Nacionais de Magistratura.

Leia mais: Toffoli defende equilíbrio entre exposição e oportunidades nas redes sociais

O conselheiro ressaltou a importância do tema. “Precisamos debater e refletir como o magistrado deve utilizar as novas tecnologias. O juiz precisa ter cuidado antes de publicar, comentar ou curtir qualquer tipo de assunto”, afirmou. “Estamos aqui em conjunto para definir a programação desse encontro nacional”, concluiu.

O juiz auxiliar da Presidência do CNJ Carl Smith explicou que é preciso fazer uma ação conjunta “Estamos fazendo uma construção coletiva para essa reflexão seja feita por todos os juízes no Brasil” afirmou.

As Escolas Nacionais de Magistratura irão criar um modelo de formação sobre mídias sociais, por meio de curso à distância, que depois será repassado a todas as outras escolas locais de magistratura.

O encontro será em abril de 2019 e contará com a participação de todos os juízes do Brasil o objetivo será debater o tema e buscar a criação de normativos sobre o uso de redes sociais pelos juízes.

Marcela Sousa
Agência CNJ de Notícias


Tópicos: Redes sociais