.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Reunião do Comitê Gestor Nacional do PJe. Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ
Reunião do Comitê Gestor Nacional do PJe. Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ

Estará disponível, na primeira quinzena de abril, a mais recente versão disponível do Processo Judicial Eletrônico (PJe). O anúncio da medida ocorreu hoje (22/3) em reunião do Comitê Gestor Nacional do sistema. Também foi divulgado o início do treinamento para o uso da atualização 2.0 do sistema. Programadores dos tribunais de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) serão os primeiros capacitados para o uso do PJe 2.0, ainda em testes.

“Tivemos uma sinalização muito positiva da nossa presidência”, disse o conselheiro Gustavo Alkmim, coordenador do comitê, sobre o início do treinamento. O processo deve ser acelerado após a implantação nos dois primeiros tribunais. “É importante que tenhamos um cronograma nacional para dar suporte a cada um dos demais tribunais”, disse Alkmin.

A atualização incremental a ser liberada em duas semanas atualiza o código já em uso (família 1.7).

Em testes, a versão 2.0 facilita o uso ao reduzir cliques para o acesso aos processos e eliminar janelas de navegação, além de trazer nova interface. O sistema adotado é de estrutura modular, o que facilita o ajuste de funções em separado. Há menos dependência, por exemplo, para aplicar melhorias apenas à seção do sistema que transmite audiências.

A versão 2.0 é usada pelo CNJ desde junho do ano passado e também está em teste no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na reunião de hoje também foram discutidos o uso do Navegador PJe e de assinatura de certificado digital. Além do conselheiro Alkmin, representaram o CNJ o diretor do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI), Lúcio Melre da Silva, e o chefe da divisão de gestão do sistema, Antonio Augusto Silva Martins.

 

Isaías Monteiro

Agência CNJ de Notícias

 


Tópicos: Processo Judicial Eletrônico (PJe)