.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Brasília, 06/10/2015 -Solenidade de Posse dos novos conselheiros do CNJ, Bruno Ronchetti e Carlos Levenhagen.
Brasília, 06/10/2105 - Solenidade de posse dos novos conselheiros do CNJ, Bruno Ronchetti e Carlos Levenhagen. Crédito: Luiz Silveira/Agência CNJ.

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, empossou, no início da 218ª Sessão Ordinária do CNJ, dois novos conselheiros - o desembargador Carlos Augusto de Barros Levenhagen e o juiz Bruno Ronchetti de Castro, que sucederão, respectivamente, as ex-conselheiras Ana Maria Amarante e Deborah Ciocci nas vagas de desembargador e juiz de tribunal de Justiça do estado. O ministro ressaltou a vasta experiência dos novos conselheiros e a expectativa de que contribuam para o progresso da magistratura nacional e da unidade do Poder Judiciário.

O desembargador Carlos Levenhagen é originário do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) e foi presidente da Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis). “Isso é algo que todos valorizamos porque a atividade associativa é extremamente importante e benéfica para a magistratura”, destacou o ministro Lewandowski. Ele ressaltou também o trabalho do desembargador como integrante da comissão salarial do TJMG. “Destaco esse aspecto porque vivemos um momento importante no que diz respeito às reivindicações salariais dos servidores da magistratura em geral, não apenas da União, mas também da magistratura estadual”, disse o ministro Lewandowski.

O presidente do CNJ destacou também o trabalho do conselheiro empossado, juiz Bruno Ronchetti de Castro, magistrado titular da Vara do Juizado Especial Cível de Botucatu (SP). No 1º Tribunal do Júri de São Paulo, onde esteve por cerca de quatro anos, o juiz presidiu aproximadamente 300 júris populares, alguns de grande repercussão social. “A sua experiência no tribunal do júri será muito importante para as questões disciplinares que nós trazemos aqui”, disse o ministro Lewandowski, ressaltando também a experiência acadêmica internacional do magistrado.

Em 2014, o juiz Ronchetti assumiu a função de juiz auxiliar da Presidência do CNJ, oportunidade em que desempenhou, dentre outras, as funções de Secretário-Geral Adjunto, Coordenador de Projeto e de Grupo de Trabalho sobre Justiça Restaurativa, membro do Comitê Gestor da Política Nacional de Atenção ao Primeiro Grau de Jurisdição e membro do Comitê Organizador do Fórum Nacional do Poder Judiciário para monitoramento e resolução das demandas de assistência à saúde. “O magistrado passou por quase todos os comitês e comissões do CNJ, destaco a sua participação no Comitê Gestor do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (Proname) e no projeto de Grupo de Trabalho de Justiça Restaurativa”, disse o ministro.

Acesse aqui o álbum de fotos da cerimônia de posse dos conselheiros.

Agência CNJ de Notícias


Tópicos: Posse