.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Quinta, 18 de Setembro de 2008
O Cadastro Nacional de Adoção (CNA) foi apresentado nesta quinta-feira (18/09) em Boa Vista (RR) aos juízes e servidores do Tribunal de Justiça de Roraima. O juiz auxiliar da presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Paulo Tamburini, falou à platéia sobre as vantagens do Cadastro, desenvolvido pelo CNJ com o objetivo de agilizar os processos de adoção no país. O presidente do TJRR, desembargador Robério Nunes dos Anjos, conduziu o encontro que reuniu também defensores públicos e representantes do Ministério Público no auditório do Tribunal Pleno.

Com o lançamento em Roraima, termina a fase de apresentações nos Estados feitas desde maio por magistrados do Comitê Gestor do CNA para orientar os juízes em relação ao Cadastro. Os juízes de todo o país têm até o dia 8 de novembro para concluir o envio de dados. O acesso ao CNA, por meio de senhas, está disponível na página eletrônica do CNJ (http://www.cnj.jus.br/) para a inserção de informações.

Em Boa Vista, o juiz Tamburini explicou aos juízes das varas da infância e da juventude as formas de preenchimento do Cadastro com os dados das crianças aptas à adoção e dos pretendentes a pais adotivos. Até agora, o CNA registrou 6.116 pretendentes e 864 crianças em todo o país. 

O Cadastro, lançado pelo Conselho em abril deste ano, possibilita o cruzamento de dados e poderá permitir que uma pessoa considerada apta à adoção em sua comarca (área jurisdicional que abrange um ou mais municípios) fique habilitada a adotar em outras cidades ou Estados, o que amplia as oportunidades  de uma criança  em encontrar uma família.

SR

Agência CNJ de Notícias