.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo

O Cadastro Nacional de Adoção (CNA), desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para facilitar os processos de adoção em todo o País, será lançado na próxima sexta-feira (20/06), às 14h, no Plenário Desembargador Oswaldo Pojucan Tavares, no edifício sede do TJ do Pará, em Belém.. O juiz Antônio Silveira, designado pelo CNJ, fará a apresentação do CNA aos magistrados na área da Infância e Juventude em todo o estado para detalhar o Cadastro e esclarecer possíveis dúvidas dos magistrados.

O Cadastro Nacional de Adoção (CNA), desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para facilitar os processos de adoção em todo o País, será lançado na próxima sexta-feira (20/06), às 14h, no Plenário Desembargador Oswaldo Pojucan Tavares, no edifício sede do TJ do Pará, em Belém.. O juiz Antônio Silveira, designado pelo CNJ, fará a apresentação do CNA aos magistrados na área da Infância e Juventude em todo o estado para detalhar o Cadastro e esclarecer possíveis dúvidas dos magistrados.

Com a operacionalização do Cadastro, o objetivo é diminuir a burocracia dos processos de adoção, com a inclusão do candidato a adotar uma criança ou adolescente no banco de dados único, que será alimentado pelos juízes das Varas de Infância e Juventude. O pretendente à adoção poderá se candidatar em qualquer comarca do país com apenas uma inscrição, o que facilitará a procura por crianças que estejam de acordo com o perfil de cada família mesmo que em cidades ou estado diferentes. Os interessados na adoção deverão se inscrever na Comarca onde residem.

O CNJ aposta que, desta forma, os procedimentos para a adoção serão racionalizados e tornará o processo mais rápido. O banco de dados também vai permitir mais controle das Corregedorias de Justiça, além de orientar e planejar políticas públicas voltadas para a população de crianças e adolescentes. Com os dados, será possível ainda mapear a adoção de quantitativa e qualitativa, com informações mais precisas.

Fonte: Coordenadoria de Imprensa do TJ Pará