.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
O desembargador Luiz Carlos Figueiredo, no Tribunal de Justiça de Pernambuco, estará nesta quarta-feira (04/06) em João Pessoa (PB) e em Teresina (PI) para falar sobre o Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e a uniformização dos procedimentos para adoções. O desembargador, membro do comitê gestor do CNA, irá apresentar as diretrizes do cadastro, que reúne os dados das crianças e adolescentes aptos a serem adotadas em todo o país e dos candidatos a pais adotivos.

O desembargador Luiz Carlos Figueiredo, no Tribunal de Justiça de Pernambuco, estará nesta quarta-feira (04/06) em João Pessoa (PB) e em Teresina (PI) para falar sobre o Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e a uniformização dos procedimentos para adoções. O desembargador, membro do comitê gestor do CNA, irá apresentar as diretrizes do cadastro, que reúne os dados das crianças e adolescentes aptos a serem adotadas em todo o país e dos candidatos a pais adotivos. Esse é um trabalho que será feito em todo o Brasil que começou nesta segunda-feira (03/06) por Aracaju (SE), com a palestra da juíza Cristiane de Faria Cordeiro, também do Comitê Gestor.

A idéia é divulgar o Cadastro Nacional de Adoção e esclarecer sobre os procedimentos necessários para inserir os dados das crianças e adolescentes aptos a serem adotados e das pessoas dispostas à adoção. O objetivo do CNA, lançado pelo Conselho Nacional de Justiça em 29 de abril passado, é agilizar os processos de adoção por meio do mapeamento de informações unificadas. O Cadastro irá possibilitar ainda a implantação de políticas públicas na área.  

O calendário de palestras deste mês prevê a presença de membros do comitê gestor em Maceió, Recife, Fortaleza, Natal, Macapá, Salvador, Belém, Porto Velho, Curitiba, Florianópolis, Boa Vista, Manaus, Brasília e Goiânia. A próxima será nesta sexta-feira (06/06) em Recife (PE) e em Fortaleza (CE) a cargo do desembargador Luiz Carlos Figueiredo. No mesmo dia, o juiz do TJ da Paraíba, Antônio Silveira Neto, mais um integrante do comitê gestor, fará palestra nas cidades de João Pessoa (PE) e Salvador (BA).

Juíza esclarece CNA - A juíza Cristiana de Faria Cordeiro abordou aspectos do Cadastro Nacional de Adoção em entrevista nesta terça-feira (03/06) ao programa jornalístico "Bom Dia Sergipe", da TV Globo. Ela esclareceu que, com o Cadastro, os interessados na adoção de crianças e adolescentes deverão inscrever-se somente no juizado da infância e da juventude no município em que reside. Uma vez cadastradas, essas pessoas terão a oportunidade de encontrar com mais facilidade a criança que esteja disponível para adoção em qualquer outro município do país. Segundo a juíza, a expectativa do comitê gestor do CNA é compor um módulo específico para as crianças que estão em abrigos para melhor gerenciamento e controle da duração e das condições de sua permanência. Outro objetivo é de reduzir o número de adoções internacionais, que deverá ser o último recurso. Clique aqui para assistir à entrevista.

Adoção é tema de reportagem especial - Perspectivas para a adoção de crianças e adolescentes no Brasil serão abordadas no programa especial Do abrigo ao Lar, que a Rádio Senado apresenta nesta sexta-feira (06/06), às 18h. O programa será reprisado no sábado (07/06), às 10h, e no domingo (08/06), às 17h. Pelo menos 80 mil crianças e adolescentes brasileiros vivem em abrigos, longe de suas famílias biológicas. A lei garante a todos eles o direito à convivência familiar e comunitária, e prevê sua inserção em famílias substitutas. Milhares também são os adultos que buscam ter um filho por adoção, daí o surgimento de iniciativas para facilitar esse encontro.

 

EF e SR/SR