.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Desde 2008, estado baixou percentual de 71,16% para 43,63%, indica o BNMP 2.0 (Luiz Silveira/Agência CNJ)
Desde 2008, estado baixou percentual de 71,16% para 43,63%, indica o BNMP 2.0 (Luiz Silveira/Agência CNJ)

O Judiciário Piauiense, sob a presidência do Desembargador Erivan Lopes, alcançou grande redução do percentual de presos provisórios do estado.

Em dezembro de 2008, conforme levantamento realizado pelo Conselho Nacional de Justiça e apresentado em 16.02.2009, no 2º Encontro Nacional do Judiciário, em Belo Horizonte – MG, o estado do Piauí detinha o segundo maior percentual de presos provisórios do Brasil, de 71,16%, superado apenas pelo estado de Alagoas.
Na atualidade, conforme dados do Banco Nacional de Monitoramento de Prisões – BNMP 2.0, do CNJ, o percentual piauiense foi reduzido para 43,63%.
Segundo o Desembargador Erivan Lopes, a grande redução é resultado do esforço de magistrados e servidores e das melhorias estruturais do Poder Judiciário, como os concursos e nomeação de juízes e pessoal das secretarias das unidades judiciárias e gabinetes.
Para o Presidente do TJ-PI, o Judiciário Piauiense vem, continuamente, reduzindo o percentual de presos provisórios, especialmente, pela agilização do julgamento dos processos criminais e também pelo periódico reexame dos feitos criminais com réus presos provisoriamente há mais de 180 dias, conforme determinado pelo Tribunal e Justiça e acompanhado pela Corregedoria Geral da Justiça do estado.

Fonte: TJPI